Porto Velho (RO) sábado, 21 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Sergio Pires

Primeira Mão - 21/11/08


Primeira Mão - 21/11/08 - Gente de Opinião 

ENFIM, AS COISAS VOLTARAM
AOS SEUS DEVIDOS LUGARES 

Quando começou a conversa de que o governador Cassol(foto) iria ser retirado à fórceps do poder e que haveria novas eleições em dezembro para substituí-lo, só quem torce contra ele ou quem ficou cego à realidade poderia acreditar que isso realmente aconteceria. Até porque seria o primeiro caso na história recente do país em que um mandatário seria defenestrado de sua função por decisão de primeira instância. Ao que parece, o TRE analisou todo o caso  com paixão, cometeu erros crassos – como o caso de excluir o vice-governador João Cahúlla do processo -, exagerou na dose, tentou mostrar força e independência mas o que aconteceu, no final da história, é que mais uma vez  sentença do tribunal eleitoral do Estado acabou parecendo algo mais folclórico do que baseado em fatos.

O TSE colocou as coisas no trilho, com alguma sutileza criticou a decisão do TRE de Rondônia, não deu-lhe qualquer amparo e mandou que as coisas voltassem ao normal, ou seja, que Cassol fique no cargo até decisão de última instância. Agora as coisas estão de volta aos seus devidos lugares.

 

SEM DIÁLOGO

Há um clima de clara animosidade entre o TRE, membros do governo e da Assembléia. O diálogo, que já existiu, está se rompendo. Os desembargadores têm tomado decisões que parecem ser baseadas mais em hipóteses e opiniões do que em provas. E que têm sido derrubadas, uma a uma, em instância superior. A coisa está feia.

 

PIADAS

Quem pagou o mico de estar preparando até convenção para lançar candidatura à absurda eleição de 14 de dezembro, sabia muito bem o risco que corria. Agora, esse pessoal vai ter que se esconder por alguns dias, para não ouvir piadas e gozações quanto andar na rua.

 

PARCERIA

Os atuais deputados estão mesmo fechados com Cassol, ao contrário do que aconteceu na legislatura passada. No episódio da decisão do TRE, os parlamentares aprovaram emenda à Constituição que só permite o afastamento do governador depois de sentença em última instância. A parceria está funcionando. 

 

INSEGURANÇA

Há um clima de insegurança entre os auditores fiscais do Estado. Vários deles já sofreram algum tipo de ameaça ou atentado e um, Armando Dalari, de Ji-Paraná, foi assassinado com quatro tiros na cabeça.

 

VEZES CINCO

Os fiscais, trabalhando dentro da filosofia do governo do Estado, conseguiram em poucos anos passar a arrecadação de pouco mais de 45 milhões para mais de 200 milhões de reais. Cinco vezes mais. Mas, para seu trabalho, exigem mais segurança. 

 

ATÉ QUE ENFIM!

Finalmente, uma decisão do Congresso que parece ser justa e de acordo com que a opinião pública brasileira pensa. O Senado mandou devolver ao governo federal a vergonhosa Medida Provisória que anistia bilhões de reais de dinheiro público doados a entidades filantróplicas.

 

MAIS GRANA

Milhares dessas instituições receberam dinheiro do povo brasileiro, nunca prestaram contas de nada, não se sabe se fizeram alguma coisa a não ser encher os bolsos dos seus comandantes. E agora querem anistia, não só para não prestar contas do que gastaram e onde gastaram como também para receber mais dinheiro público.

 

PIZZARIA

Aliás, não se entende como a tal CPI das ONGs nunca avançou e também como o governo não tem coragem de fazer com que estas instituições prestem contas do seu trabalho e do dinheiro que receberam. Na Amazônia elas abundam, usando dinheiro público  e enriquecendo seus diretores.

 

SEM ESPAÇO?

O presidente nacional do PPS, Roberto Freire, que esteve em Rondônia falando bobagens na semana passada, está num mato sem cachorro. Tem dito que não é favorável a uma fusão do seu partido com o PSDB. Acontece que as lideranças que sobraram no PPS querem. Freire está perdendo seu espaço.

 

FALANDO SÉRIO...

Agora que passou esta bobajada de eleição em 14 de dezembro, dá para começar a falar sério sobre 2010. Os partidos estão se organizando, procurando caminhos, nomes e programas. Política é coisa séria demais para ser levada na brincadeira, como estava sendo levada em Rondônia depois da fatídica decisão do TRE.

 

CAUTELA

O Natal está chegando. De um lado, os mais pessimistas acham que a crise pode afetar as vendas. Os mais otimistas pensam que vamos ter um Natal gordo e que a crise vai passar ao largo. Os realistas dizem que cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

Fonte: Sergio Pires/Gentedeopinião

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Sergio Pires

Um assassinato brutal + Governo e o salário de maio + STF usa bom senso + Crimes violentos em Rondônia

Um assassinato brutal + Governo e o salário de maio + STF usa bom senso + Crimes violentos em Rondônia

SERIA UMA LINDA HISTÓRIA DE RECOMEÇO, CASO NÃO HOUVESSE, NO CAMINHO, UM ASSASSINATO BRUTAL           Seria uma história simples, de uma mulher bras

Campanha Denorex + Dívidas da Santo Antônio Energia + Raniery Coelho reeleito

Campanha Denorex + Dívidas da Santo Antônio Energia + Raniery Coelho reeleito

UMA CAMPANHA DENOREX: SÓ PARECE, MAS NÃO É! ELEIÇÃO EM RONDÔNIA TERÁ AINDA GRANDES SURPRESASOs que não são mais tão jovens, não esquecem do comercia

PL tem dois candidatos ao senado + O PAC não morreu + Atestados médicos falsos

PL tem dois candidatos ao senado + O PAC não morreu + Atestados médicos falsos

PSB CONFIRMA VINICIUS MIGUEL COMO SEU NOME PARA SER A TERCEIRA VIA NA DISPUTA AO GOVERNOPrimeiro, no Instagram do próprio candidato. Depois, na pro

Vulnerabilidade das urnas eletrônicas + Dragagem no Madeira + Salvação da pecuária

Vulnerabilidade das urnas eletrônicas + Dragagem no Madeira + Salvação da pecuária

URNAS ELETRÔNICAS: HÁ TRÊS ANOS E MEIO, PERITOS DA PF APONTAVAM VÁRIAS FORMAS DE INVADIR O SISTEMA E PEDIAM O VOTO IMPRESSO          Na verdade, o