Porto Velho (RO) sábado, 21 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Sergio Pires

Primeira Mão - 13/11/08


Primeira Mão - 13/11/08 - Gente de Opinião

INGENUIDADE? BRASIL QUER FAZER
UM ACORDO SEM PÉ NEM CABEÇA

Cerca de 50 mil estrangeiros vivem no Brasil ilegalmente. Do outro lado, são perto de 4 milhões de brasileiros vivendo no exterior, a maioria nos Estados Unidos, Japão e Reino Unido, também grande percentual deles de forma ilegal. O Brasil agora quer regularizar todos os estrangeiros – latino-americanos principalmente – e quer que outros países façam o mesmo com os brasileiros ilegais. Será que Estados Unidos (foto), Espanha e Inglaterra, principalmente, onde há mais brasileiros sem regularização topariam uma contra-partida estranha dessas? Quantos espanhóis – que não sejam criminosos procurados pela lei – vivem ilegalmente no Brasil? Não se sabe de nenhum. Quantos americanos? Quantos do Reino Unido? Porque esses países topariam uma proposta dessas se 90% dos ilegais no Brasil são bolivianos, peruanos, chilenos e argentinos?

Não se sabe se por ingenuidade, por tentar dar uma de malandro para cima dos ricos que abrigam nossos ilegais ou por simples demagogia: a verdade é que essa proposta brasileira deve ser, entre autoridades de países sérios, motivo de boas gargalhadas.

VIOLÊNCIA TOTAL

Estamos chegando num patamar absurdo, em termos de violência. Só em Porto Velho, nesse ano, já foram registrados 85 assassinatos, quase oito por mês, um a cada 2 dias e meio. Não há como ignorar os números. E muito menos a tragédia que se abateu sobre tantas famílias.

 

RECORDES

Mas o Estado não vive de más notícias. Há coisas boas que precisam ser registradas. Como o sintomático aumento da arrecadação de Rondônia entre setembro e outubro. Os cofres estaduais receberam em setembro 197 milhões em impostos. Em outubro, novo recorde: 219 milhões.

 

MESMO TIME

No mundo político, a cada final de ano existe a perspectiva de que o governador Cassol vá mexer na sua equipe. No primeiro time, as trocas têm sido poucas. Para o início de 2009, ao menos por enquanto, não há nada programado para mudanças. A mesma equipe entra em campo no penúltimo ano da atual administração.

 

VAI MUDAR

O mesmo já não se pode dizer da administração municipal em Porto Velho. O prefeito Roberto Sobrinho deve abrir seu segundo mandato com várias mudanças na equipe que terminará 2008. O quebra-cabeça está sendo montado e antes do final de dezembro Sobrinho deve anunciar sua decisão.

 

TSUNAMI

A coluna tem alertado e repete: um grande estrondo, uma coisa parecida com um  tsunami está para explodir no Estado. Há quem diga que será o maior estouro que já se viu, inclusive maior do que aquele que envolveu os deputados da legislatura passada.

 

NA VEJA

Frase do governador Ivo Cassol acabou sendo destaque na revista Veja, a mais importante do país. “Nem que a vaca tussa”, disse Cassol, ao ser questionado se renunciaria ao governo para preservar seus direitos políticos por causa de decisão contrária a ele no TRE.

 

ESTILO

Bem como é do seu estilo, Cassol recorreu ao TSE para transformar a sentença dada a ele num processo em que sua defesa não teve espaço para agir como determina a lei. A Veja, que já conhece a forma como o governador rondoniense enfrenta eventuais problemas, destacou sua frase junto com famosos do Brasil e do mundo.

 

MENOS, MENOS...

O deputado Luiz Cláudio, relator do orçamento do Estado, está esperto. Já antevê dificuldades e fala até em reavaliação do orçamento para 2009, por causa da crise mundial, que anda levando a economia para baixo. Mas os parlamentares não querem saber. Querem que suas emendas não sejam diminuídas.

 

FIDELIDADE

Pode-se criticar como quiser  David Nogueira, assessor e amigo de Fátima Cleide há muitos anos. Mas não se pode negar a fidelidade dele para com a senadora. Quando ela é atacada, David usa todos os argumentos para esculhambar os adversários. Fidelidade, aliás, é coisa rara na política. Mas ele prova o contrário e não poupa palavras na defesa de Fátima.

 

EXTINÇÃO

Aliás, fidelidade e gratidão são palavras em extinção no meio político. Quem é amigo hoje pode ser o algoz de amanhã, quem usa hoje esquece logo que termina o poder do companheiro ou do chefe. As amizades profundas dão lugar a interesses de momento. Todos os que estão ou estiveram no poder sabem muito bem do que se está falando.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Sergio Pires

Um assassinato brutal + Governo e o salário de maio + STF usa bom senso + Crimes violentos em Rondônia

Um assassinato brutal + Governo e o salário de maio + STF usa bom senso + Crimes violentos em Rondônia

SERIA UMA LINDA HISTÓRIA DE RECOMEÇO, CASO NÃO HOUVESSE, NO CAMINHO, UM ASSASSINATO BRUTAL           Seria uma história simples, de uma mulher bras

Campanha Denorex + Dívidas da Santo Antônio Energia + Raniery Coelho reeleito

Campanha Denorex + Dívidas da Santo Antônio Energia + Raniery Coelho reeleito

UMA CAMPANHA DENOREX: SÓ PARECE, MAS NÃO É! ELEIÇÃO EM RONDÔNIA TERÁ AINDA GRANDES SURPRESASOs que não são mais tão jovens, não esquecem do comercia

PL tem dois candidatos ao senado + O PAC não morreu + Atestados médicos falsos

PL tem dois candidatos ao senado + O PAC não morreu + Atestados médicos falsos

PSB CONFIRMA VINICIUS MIGUEL COMO SEU NOME PARA SER A TERCEIRA VIA NA DISPUTA AO GOVERNOPrimeiro, no Instagram do próprio candidato. Depois, na pro

Vulnerabilidade das urnas eletrônicas + Dragagem no Madeira + Salvação da pecuária

Vulnerabilidade das urnas eletrônicas + Dragagem no Madeira + Salvação da pecuária

URNAS ELETRÔNICAS: HÁ TRÊS ANOS E MEIO, PERITOS DA PF APONTAVAM VÁRIAS FORMAS DE INVADIR O SISTEMA E PEDIAM O VOTO IMPRESSO          Na verdade, o