Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Paulo Correia

Será que se alcançou a...


Os jornalistas que atuam em Porto Velho já tiveram a oportunidade de acompanhar muitas votações importantes por parte da Assembléia Legislativa. As principais delas, por exemplo, dizem respeito à criação e promulgação da Constituição estadual, um conjunto de leis que terminam por reger as vidas de todos os que aqui nasceram ou escolheram o Estado para viver e dar uma condição melhor à família. No entanto, apesar disso, jamais se viu uma Assembléia tão lotada como na última Terça-feira, quando o poder resolveu conceder autorização ao Superior Tribunal de Justiça para processar o governador Ivo Cassol por possíveis irregularidades ou crimes que tenha cometido quando prefeito de Rolim de Moura, uma das cidades mais importantes do Estado política e economicamente, encravada na Zona da Mata. Ao final da votação, que culminou com uma flagrante derrota do Governo – 20 votos pela cassação, 3 contra e uma ausência -, o povaréu saiu às ruas a comemorar não se sabe o que. Que Cassol é turrão todos já têm uma idéia clara. Que sua briga é pessoal com o presidente da ALE, deputado Carlão de Oliveira, ninguém precisa dizer. Que ninguém vai abrir mão de suas prerrogativas, isso nem pensar. Há que se pensar, entretanto, quem é o grande perdedor dessa história. Ninguém menos que o povo rondoniense. Primeiro em função da questão orçamentária. Já se vive março e nada foi decidido quanto a isso, o que significa que o Estado está completamente parado, sem investimentos ou manutenção de qualquer setor público. Depois vem a autorização para que o Superior de Justiça processe o governador. Se isso realmente acontecer, Cassol será afastado, inicialmente, por 60 dias. Mas, dependendo do andamento do processo, esse afastamento pode chegar a seis meses. E aí? Bem, assume a vice-governadora Odaísa Fernandes. Tudo bem. Ela pode conduzir o Estado como qualquer outra pessoa. O que não se pensou é que essa autorização e o conseqüente processo traz seqüelas enormes para o Estado. A primeira delas: o Governo Federal vai querer continuar gastando seu dinheiro por aqui? Dificilmente. E o empresariado? Será que essa gente que só pensa em lucros vai querer investir numa região onde o fator mais importante do momento atual é uma crise institucional ? Pode acreditar que não. Pior que isso – Rondônia volta a ser fato negativo na mídia nacional. Enquanto a Globo tenta capitalizar em favor do Estado com a Maria Louca (Mad Maria), a saga da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, seus governantes vivem uma picuinha que só leva a uma situação de caos. O que vai acontecer de agora para a frente, é difícil de prever. Mas que os prejuízos serão enormes, disso ninguém tenha dúvida. Por isso a pergunta inicial: será que o povo rondoniense alcançou a dimensão?

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Paulo Correia

Homenagens ao PC

Homenagens ao PC

Um companheiro de verdade    (Montezuma Cruz)  A partir do momento em que gente ultrapassa a barreira dos 50 anos começa a se surpreender com notícias

Briga de Foice

Se, aparentemente, Ivo Narciso Cassol voa em céu de brigadeiro, sem maiores tormentas a não ser alguns arrufos da senadora petista Fátima Cleide, o me

Graves...

Publicadas nas edições de sexta (19) e sábado (20) do jornal Folha de Rondônia, as denúncias do Conselheiro do Tribunal de Contas Amadeu Machado são m

O vil metal...

Ninguém em sã consciência vai negar que a queda de braços entre o governador Ivo Cassol e o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Carlão de O