Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Osmar Silva

QUE CRIME COMETEU O POVO?


QUE CRIME COMETEU O POVO? - Gente de Opinião

Que crime cometeu o povo trabalhador de Porto Velho para merecer tal castigo? Se revoltou contra o serviço de transporte público e quebrou tudo? Não. Nada disso. Ordeiro e pacífico, vem se submetendo a todas as mazelas e valores de passagens sem tocar fogo sequer num pneu.

Parece ser esse o seu crime: a passividade que, agora, está sendo castigada. Ir à pé para o trabalho ou pagar a extorsão de táxis, serviços compartilhados e de aplicativos é, de fato, um grande castigo.

O fato é que desde o governo de Mauro Nazif este desastre vem sendo construído. Lembram quando ele, mostrando demagógica valentia, reincidiu os contratos das empresas de ônibus, anunciando uma licitação que atrairia grandes empresas e investidores já interessados Brasil afora e prometendo o céu sobre rodas?

Foi pura mentira, enganação, encenação. Quem apareceu foram empresários locais sem experiência no ramo. Viram uma oportunidade de ganhar dinheiro aqui mesmo, junto aos seus negócios, constituíram o Consorcio Sim, assumindo empregados e veículos velhos. E o resultado está aí.

Nem os executivos públicos nem os vereadores – fiscais(relapsos) do Poder Executivo -, andam à pé debaixo de chuva e de sol para trabalhar. Se locomovem em veículos climatizados pagos direto ou indiretamente por aqueles que andam a pé. Esse mundo é Justo?

Enquanto se discute medidas jurídicas, prazos e etc, todos sofrem. Imagine o doente que depende (a maioria) do transporte público. A mulher que vai parir e o consumidor quem precisa ir a uma loja qualquer comprar um produto ou comida. Todos pagam o pato. Até o comércio que ver minguar os frequentadores.     

A todos está sendo aplicado o castigo. 

Cacoal viveu, recentemente, situação muito parecida. A prefeita Glaucione não se intimidou. Utilizou um remédio jurídico/administrativo e resolveu o problema.

Aqui, o executivo pode fazer a mesma coisa e tirar do sofrimento o povo a quem prometeu e pediu: “deixa eu cuidar de você”. Após isso, que é urgente, dar-se-á andamento ao processo licitatório, algo demorado, mesmo que já esteja com etapas adiantadas.

Mas hoje, agora, carece de solução prática: ônibus nas ruas. Nem que tenham de confiscados e dirigidos por condutores do 5º Bec, por exemplo. É só querer e fazer. Ou deixou de ser serviço essencial?

O mesmo povo que agora está sendo castigado, castigará no próximo ano, a passividade de quem tem a obrigação de agir e fazer. E não faz.

 

Osmar Silva – Jornalista – Presidente da Associação da Imprensa de Rondônia-AIRON – sr.osmarsilva@gmail.com – WhatsApp 99265.0362

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Osmar Silva

Uma noite com Bibi

Uma noite com Bibi

Sessão de gala de estreia de uma peça ou de um filme, era naquele tempo, de gala mesmo

BR-364 – O RETRATO DO ABANDONO

BR-364 – O RETRATO DO ABANDONO

A rodovia BR-364, que travessa Rondônia do Sul ao Norte, está há muito tempo, abandonada. No momento, além dos buracos consequentes do rigoroso inve

DEUS SALVE O REI!

DEUS SALVE O REI!

É indiscutível que todos estão animados e cheios de esperanças num futuro melhor no Brasil

 GOVERNO ROCHA - OS 12 DESAFIOS

GOVERNO ROCHA - OS 12 DESAFIOS

Continua na moita o governador eleito Marcos Rocha, sua Comissão de Transição e os seus (ainda desconhecidos) assessores e conselheiros mais diretos