Porto Velho (RO) domingo, 18 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Osmar Silva

O bruxo e o PSL


O bruxo e o PSL - Gente de Opinião

O maior problema da política brasileira é a falta de credibilidade. Seguidas pesquisas realizadas, com rigor técnico, sobre as instituições nacionais apontam a política em último lugar na avaliação dos brasileiros. E isso não é à toa.

Agora mesmo o cidadão brasileiro está testemunhando a mais deslavada e descarada prática do mimetismo político. A arte de se desfaçar, ocultar.

Os partidos simplesmente mudam de nome e se dizem novo. Na verdade, nada mudou. Os caciques são os mesmos, os métodos também. E os interesses, longe de ser públicos, idem.

Nesse momento Ariquemes, a exemplo do que ocorre Brasil afora, vemos mais um episódio político de suposta renovação rumo à ‘nova política’ pregada pelo PSL do presidente Jair Bolsonaro.

Entretanto, o triste personagem apresentado no Facebook como nova aquisição do partido, tida por seus apresentadores como ‘grande liderança’, não passa de uma velha e embolorada raposa felpuda, que chega à agremiação partidária, carregando seu baú de ossos das suas incontáveis vítimas e cheio de maldades para abocanhar a teta leiteira de quem estiver no caminho.

É isso mesmo, o pioneiro dentista Mauro Pedro, chega ao novo PSL descarregando o cacaio cheio de manhas e artimanhas, aprendidas e aprimoradas com sutil letalidade, nos últimos 40 anos, no velho PMDB, depois MDB e agora, parece, PMDB de novo. O que esse senhor, velho feiticeiro urdido nas sombras e das coxias da velha política, pode trazer de novo ao partido do presidente?

Bem, talvez os jovens nacionalistas Euclides, presidente da agremiação em Ariquemes, e seu amigo Rubens Valentim, professor e advogado, ainda não se deram conta que estão lidando com um personagem que abate a vítima de noite e de dia vai ao velório levar condolências, em nome de Deus, à viúva.

E por que Mauro Pedro deixou o velho MDB (ou PMDB?) onde reinou, presidiu, ditou regras, sugou leite por todos os poros, e perseguiu todos que representassem qualquer possibilidade de ameaça aos seus interesses, incluindo a sua velha e decadente clínica odontológica?

Resposta simples: a vaca emagreceu, secou o leite, morreu. O casal Valdir e Marinha Raupp, padrinhos que lhe dava ‘costa larga’, a quem fingiu pedir votos na última campanha, perderam. Não têm mais o que oferecer. Confúcio, traído, lhe virou a cara.

Será que o PFL vai aprender fazer a ‘nova política’ com Mauro Pedro? Só para lembrar: ele foi eterno candidato a deputado. A cada eleição, tomava a vaga de alguém. Como Ariquemes sabe, nunca se elegeu. O que tem a ensinar?

Ou será que os jovens dirigentes do partido estão interessados em aprender ‘a velha política’? É bom ficarem atentos. O velho ‘bruxo’ pode os engolir. Ou transformá-los em sapo. Nisso, ele é mestre.





Osmar Silva – jornalista – Presidente da Associação da Imprensa de Rondônia-AIRON –WhatsApp 99265.0362 – sr.osmarsilva@gmail.com

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Osmar Silva

As perdas de Rondônia

As perdas de Rondônia

Está perdendo o que custou muita luta e suor

O vassalo

O vassalo

A origem sempre se faz presente nos atos e atitudes das pessoas ao longo da vida

Fogo Cerrado

Fogo Cerrado

Foi um erro do ex-juiz Sérgio Moro possibilitar a recuperação, através da Lava a Jato, de R$ 2 bilhões e 767 milhões do povo brasileiro

Nação dividida

Nação dividida

É triste, mas temos que admitir que o longo período do petismo lulista conseguiu esse feito