Porto Velho (RO) sábado, 30 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Osmar Silva

GOVERNADOR PODE TUDO. PODE? Por Osmar Silva



Prefeito pode tudo? Você ficou na dúvida não foi? E governador pode tudo? Você acha sim, é ou não é? Mas presidente do Brasil pode tudo não pode? Ah, esse pode. Pode sim. Afinal é o presidente do Brasil, não é verdade?

Mas a resposta a todas estas indagações é um alto e forte NÃO. Não, não podem tudo. Nem o prefeito, nem o governador, nem o presidente do Brasil ou presidente de qualquer organismo em qualquer lugar do mundo.

Ninguém pode tudo. Pois ninguém chega ao topo do poder sem dever algo a alguém. E todo poder tem seus freios. Aí está a limitação. Além dos de caráter social e ético.

Vejam o Brasil. Os governantes do PT e a elite empresarial docemente cooptada e cooptante, acharam que podiam. Vemos que quebraram a cara ao atropelarem os freios sociais, éticos e legais. Desonrados, estão pagando caro por isso.

Mas há um momento em que eles podem tudo. Sabe quando? Quando são candidatos a qualquer coisa. Prometem tudo e têm solução para tudo.

O candidato a vereador, deputado ou senador, resolvem todos os problemas da sociedade. Não importa de quem seja a competência. E os candidatos a prefeito, governador e presidente então, nem se fala.

Dizem eles: se você me der a caneta, resolvo tudo numa canetada só. Aí ele ganha a caneta. E descobre que não pode tudo. Mais: descobre que pode pouco, muito pouco. Isso, se o vereador, o deputado, o senador, o partido, o Tribunal de Contas, o Ministério Público, o fogo amigo e a incompetência dentro do governo, deixar.

E se eles deixarem, pode tudo? Pode nada mano! Só pode fazer o que está na lei. Está na lei? Então pode. Não está na lei? Então não pode e fim de papo.

É assim, desse jeito mesmo. Ainda bem, graças a Deus, senão a roubalheira seria muito, muito pior.

Observo o governador Confúcio Moura. Leio seu blog, vejo seus sonhos, seus desabafos, suas cobranças e suas frustrações. E penso: deixará o governo após dois mandatos, angustiado por tanto prometido, factível, com dinheiro no cofre, e não realizado.

O que o salva é o tanto que conseguiu fazer. Até coisas que não foram prometidas. E a habilidade de conduzir o estado em águas tão revoltas sem perder a direção. Um dos poucos em tempos tão turbulentos.

Mas o Heuro de Porto Velho, um sonho tão sonhado, não entregará. Nem o Heuro de sua própria cidade. E assim, a rodoviária, a rede de esgotos da Capital. E, se não tomar cuidado, nem o Ginásio Cláudio Coutinho, nem a rede de água tratada e o Espaço Alternativo entregará.

Ah! A educação. Educação de qualidade com Ideb liderando a Região Norte e entre os melhores do Brasil. Sonho de Confúcio sonhado noite e dia.

Deu tudo que pediram. Até antigas demandas, de décadas, foram atendidas. Modernizou escolas, construiu novas, melhorou salários, implantou gestão democrática e libertou diretorias do jugo político.

Tudo fez para despertar o desejo e a vontade de fazer e fazer bem. O resultado? O Ideb fez foi cair do pouco que havia subido.

Isso deve ter doido muito. Acho que ainda sangra. É! Como vemos, governador não pode tudo. Nem prefeito nem presidente. Mesmo tendo todos os meios. Até no que é legal.  

OsmarSilva – Jornalista – Presidente da Associação da Imprensa de Rondônia-AIRON – [email protected]

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Osmar Silva

Moro sai e o diabo dá cambalhotas

Moro sai e o diabo dá cambalhotas

O rombo no casco do navio do governo do presidente Jair Bolsonaro é grande. A saída do ministro da Justiça e da Segurança Pública, o jurista Sérgio

Mundo de ponta cabeça

Mundo de ponta cabeça

Quem imaginaria ver as praças de Roma, os bares e as gôndolas de Veneza, os cafés de Paris, os estádios e as igrejas centenárias do mundo, vazias?

Tempos estranhos no Estado burro

Tempos estranhos no Estado burro

Estamos vivendo tempos estranhos. Saímos do governo do ‘dou um tostão, levo um milhão” e embarcamos noutro que vem protagonizando várias confusões. Em

Lixo, merda e água contaminada não é ‘missão de Deus’

Lixo, merda e água contaminada não é ‘missão de Deus’

- Governar é missão de Deus! Disse o governador de Rondônia, Marcos Rocha, em recente evento público. A sentença é correta, segundo os princípios cr