Porto Velho (RO) sábado, 19 de junho de 2021
×
Gente de Opinião

Osmar Silva

A hora, governador, é de atitude


A hora, governador, é de atitude - Gente de Opinião

O coronel Marcos Rocha, governador de Rondônia, gravou e publicou neste sábado, 27, um vídeo para chamar a atenção do povo rondoniense à gravíssima situação da saúde pública e privada do estado, sem condições de receber nenhum novo paciente com Covid-19. A menos que alguém morra e desocupe a cama de UTI.

Grave muito grave esta situação. Para vermos alguém que amamos ser atendido numa Unidade de Terapia Intensiva, temos que torcer para que alguém morra, sem nos importarmos com o sofrimento do outro. Que coisa mais desumana, é inacreditável!

No vídeo, o governador apela, desesperado, aos incautos e arrogantes que desrespeitam as leis e as regras morais, com festas e aglomerações onde dão vazão aos seus prazeres como se estivessem vivendo o último dia de suas vidas. Para muitos, não é o último dia, mas sim, a última festa de suas vidas. Serão dos que irão atrás de uma UTI e não encontrarão.

Mas para estes, a indignação e os apelos comovidos do governador e do seu secretário de saúde, Fernando Máximo, não surtirão nenhum efeito. Para eles, Marcos Rocha precisa tomar uma atitude mais efetiva. Já ultrapassaram todos os limites aceitáveis.

E é aí que está o problema: durante todo vídeo, que o leitor pode conferir ao final, o governador não acenou com nenhuma medida para enfrentar e reduzir os efeitos da Pandemia. Tanto na sua fala quanto na do seu secretário, o que ser ver é a pregação do caos, do inferno na terra, levando mais pavor para os que estão trancados em casa ou trabalhando com respeito às regras.

As falas das duas autoridades, têm o efeito danoso de deixar mais deprimido e apavrado quem já está sofrendo com a depressão.

O chefe de estado e o seu secretário, precisam acenar com atos efetivos e ações proativas, que levem esperança, a quem já está perdendo a fé.

Que tal tomar a atitude de compra vacinas complementares e acelerar a vacinação no estado? Dinheiro não falta. Além do governo federal haver enviado recursos, o estado também tem receita própria acumulada. 

Que tal buscar ajuda das forças armadas da Amazônia, que têm estrutura hospitalar e profissionais de saúde para, pelo menos, montar unidade de campanha e ajudar no combate à Pandemia? Isto aliás, já foi sugerido pelo blogueira Sofia, de Rondônia.

E que tal prender os comerciantes reincidentes no cumprimento das regras? E com eles, os promotores de eventos que não se importam com a vida de ninguém? Lacrar a porta de negócios que não cumprem a lei? Passou da hora de ser bonzinho, governador!

E, por fim, que tal convocar a sociedade organizada, partidos políticos, padres e pastores, federações e associações, para um mutirão de solidariedade aos que estão sofrendo com a fome, com a doença, com a depressão e levar-lhes um pouco de conforto e de esperança?

É hora de mostrar atitude e ação. E não de chorar e assustar. É para isso que o se elege governador, prefeito, presidente e vereadores, deputados e senadores. Chorar, nós já estamos chorando. Não precisamos de pânico e terror.

Veja, veja seguir, os vídeos do governador Marcos Rocha e do secretário de saúde Fernando Máximo.

 

Osmar Silva, jornalista – presidente da Federação Nacional dos Comunicadores Seccional Rondônia – presidente da Associação da Imprensa de Rondônia 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Osmar Silva

Retratos do Brasil – Para confundir qualquer um

Retratos do Brasil – Para confundir qualquer um

Temos na presidência do Brasil um ex-Capitão e ex-deputado federal, por cinco mandatos, apontado pela Oposição como anti-democrático, ditador e geno

Aleluia – Tempo de Esperança

Aleluia – Tempo de Esperança

Certo tempo atrás, no mundo onde fui criado e educado, o Sábado de Aleluia era o dia mais esperado e também o mais temido da Semana Santa. Um dia es

Vale arriscar?

Vale arriscar?

O projeto de lei do governo estadual criando um Refaz que beneficia grandes empresas com grandes dívidas tributárias em Rondônia, ainda vai dá muito

Moro sai e o diabo dá cambalhotas

Moro sai e o diabo dá cambalhotas

O rombo no casco do navio do governo do presidente Jair Bolsonaro é grande. A saída do ministro da Justiça e da Segurança Pública, o jurista Sérgio