Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Montezuma Cruz

Governo suspende orientação que paralisaria reforma agrária


Governo suspende orientação que paralisaria reforma agrária - Gente de Opinião

BRASIL DE FATO


Em mais um impasse no governo Bolsonaro (PSL), um dia após ser veiculada a notícia de que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) determinou às suas superintendências a interrupção dos processos de desapropriação ou aquisição de terras por prazo indeterminado, nesta quarta-feira (9), o órgão divulgou um novo memorando suspendendo a orientação. O documento oficial foi assinado por Francisco José Nascimento, presidente do Instituto.

 

Os três memorandos foram divulgados aos servidores na primeira semana do ano e, de acordo com órgão, 250 processos em andamento foram paralisados. A ação também prejudicaria mais de 1,7 mil processos para identificação e delimitação de territórios quilombolas.

Um desses documentos, assinados por Clóvis Figueiredo Cardoso, ex-diretor do Incra, determinava que as superintendências regionais também disponibilizassem até o dia de hoje a relação de todos os imóveis que poderiam ser destinados para a reforma agrária.

Sob o governo Bolsonaro, o Incra saiu da Casa Civil da Presidência e está submetido ao Ministério da Agricultura. A pasta é comandada pela ex-líder da bancada ruralista no Congresso Tereza Cristina (DEM-MS).

O impasse evidencia que a reforma agrária não está nos planos de Bolsonaro. Em seu programa de governo, o presidente eleito sequer mencionou políticas com essa finalidade. No entanto, defendeu que iria “retirar da Constituição qualquer relativização da propriedade privada”. Além de ocupações e assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a declaração do presidente eleito também protege latifúndios e propriedades privadas denunciadas por trabalho escravo da fiscalização.

Confira o trecho do documento divulgado nesta quarta-feira (9) que revoga o memorando emitido na primeira semana de governo:


* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Montezuma Cruz

Nem com a esmagadora vitória do PDS, Teixeirão escapa das vaias ao deixar o governo de Rondônia

Nem com a esmagadora vitória do PDS, Teixeirão escapa das vaias ao deixar o governo de Rondônia

Não foi tão pacífico o nascimento do estado, conforme pesquisou a professora Paola Conceição Foroni, em tese de dissertação de Mestrado em História e

Karitiana aproveitam água da chuva, cipó e árvores amazônicas

Karitiana aproveitam água da chuva, cipó e árvores amazônicas

“Sede de água boa, aqui, ninguém passa”

Teixeirão, o homem que elegeu três senadores, a maioria dos deputados federais e "plantou" cidades em Rondônia

Teixeirão, o homem que elegeu três senadores, a maioria dos deputados federais e "plantou" cidades em Rondônia

Último governador do Território Federal de Rondônia e primeiro do novo estado, o coronel R/1 do Exército Jorge Teixeira de Oliveira saiu de braços d

Enchente: Defesa Civil socorre desabrigados em Candeias do Jamari

Enchente: Defesa Civil socorre desabrigados em Candeias do Jamari

Comissão Estadual de Defesa Civil, Cruz Vermelha Brasileira e Secretaria Estadual da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas) ouviram na manhã d