Porto Velho (RO) domingo, 26 de maio de 2019
×
Gente de Opinião

Marcelinho

Nós somos o tesouro da Petrobras - Por Marcelo Freire


A explicação do presidente Michel Temer (MDB) para justificar a redução do preço do óleo diesel em benefício dos caminhoneiros impressiona. Segundo o presidente, o governo vai pagar à Petrobras, durante um período de 60 dias, a diferença da receita que a empresa deveria lucrar com o reajuste do preço do óleo diesel. Perguntado por jornalistas de onde virá o dinheiro, Temer afirmou que o dinheiro sairá da conta do Tesouro Nacional. Ocorre que o Tesouro é constituído de receita orçamentária paga pela população. Ou seja, somos o Tesouro da Petrobras e mais, a população vai pagar essa conta.

O movimento dos caminhoneiros atingiu o seu objetivo, mas não é possível comemorar um resultado. No sábado, a Petrobras, ao comemorar o resultado do acordo com os caminhoneiros reduzindo o valor do óleo diesel, anunciou o reajuste do preço da gasolina. Parece que foi uma retaliação ao cidadão que apoiou as mobilizações. De qualquer forma, alguém precisa pagar essa conta e mais uma vez a população que depende de gasolina para trabalhar (para o governo) é sacrificada em dobro.

Fica cada vez mais difícil de entender a política adotada pelo Governo Federal. Hoje compensa em encher o tanque de gasolina do veículo na fronteira da Bolívia e Paraguai, onde o preço da produto é quase a metade do valor cobrado nos postos dos municípios de Guajará-Mirim (RO) e Foz do Iguaçu (PR), na fronteira com o Paraguai. No caso do Paraguai, basta atravessar a ponte que o cidadão brasileiro terá oferta de gasolina pela metade do preço praticado em território brasileiro. O curioso é que o produto tem origem do Brasil e circula por todo o território nacional até chegar aos países vizinhos.

Os caminhoneiros conseguiram, com todo o apoio da população em praticamente todos os Estados,  paralisar o Brasil por conta do reajuste do óleo diesel. A pergunta pós-movimento é quem vai parar o Brasil por conta do reajuste da gasolina anunciado neste sábado? Parece que o Brasil começa a entrar no velho ritmo, onde tudo está bem. O governo, mais uma vez, faz um assalto duplo no bolso do contribuinte. E ninguém fala nada. Nessa luta contra a política de reajuste de preço adotada pela Petrobras no ano passado, está ficando mais evidente que quem está vencendo é a empresa, que foi prejudicada com escândalos de corrupção.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Marcelinho

Juiz Sérgio Moro é bem-vindo ao Congresso - Por Marcelo Freire

Juiz Sérgio Moro é bem-vindo ao Congresso - Por Marcelo Freire

O convite formulado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) ao juiz Sérgio Moro para assumir o Ministério da Justiça ganhou repercussão internacio

RO e Acre garantem maior votação a Jair Bolsonaro - Por Marcelo Freire

RO e Acre garantem maior votação a Jair Bolsonaro - Por Marcelo Freire

Os estados do Acre e Rondônia garantiram no domingo, dia 28, o maior índice de votação proporcional ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) na eleiç

Capitão puxa o coronel em Rondônia - Por Marcelo Freire

Capitão puxa o coronel em Rondônia - Por Marcelo Freire

A terceira pesquisa Ibope para o governo de Minas Gerais divulgada neste sábado (27), confirma a forte tendência de que Romeu Zema (Novo) seja o próxi

Os primeiros desafios do próximo governador de Rondônia - Por Marcelo Freire

Os primeiros desafios do próximo governador de Rondônia - Por Marcelo Freire

Estabilizar a contratação de novos servidores públicos, melhorar a qualidade de gasto e a redução do tamanho da máquina pública com base em modelos mo