Porto Velho (RO) sábado, 8 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Marcelo Freire

O ano do Judiciário


O ano do Judiciário  - Gente de Opinião
O Poder Judiciário rondoniense comemorou ontem o aniversário de 37 de anos de criação. No mesmo ano, também foi criado o estado de Rondônia.  A data ganhou destaque na página eletrônica do Tribunal de Justiça na internet. Segundo o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Walter Waltenberg Silva Júnior, o TJ é modelo em várias áreas de atuação. 
A tecnologia chegou para ajudar os operadores do Direito, facilitando os trabalhos da Justiça nas intimações e realização de audiências em Rondônia. O Processo Judicial Eletrônico (PJE), nova ferramenta de trabalho dos advogados e juízes, também beneficiou o dia a dia dos servidores. A ampliação do horário de trabalho dos Juizados Especiais, em Porto Velho, foi importante para atender à demanda da população que, muitas das vezes, não consegue receber a atenção da Justiça em horário comercial. 
A Justiça rondoniense ganhou novo ritmo de trabalho, mas as demandas de Rondônia também aumentaram. O volume de processos tramitando na capital e interior do Estado cresceu, mas o quadro de servidores não foi alterado. Há necessidade sim da contratação de novos profissionais para a Justiça rondoniense continuar desenvolvendo trabalho no mesmo ritmo dos últimos anos. 
O primeiro prédio próprio do Poder Judiciário, inaugurado para atender os 16 desembargadores na época, já não comportava mais as demandas da Justiça. Dentro de alguns meses, o Tribunal de Justiça estará inaugurando uma nova sede. Localizada em área nobre de Porto Velho, a nova estrutura vai proporcionar mais conforto para os servidores da Justiça e atenderá de forma mais satisfatória quem procurar as demandas da Justiça. 
No ano passado, o Tribunal de Justiça dialogou com frequência com os poderes Executivo e Legislativo. Foi justamente no ano em que as finanças acenderam o sinal de alerta por conta da queda drástica nas receitas do Estado, ocasionado em decorrência do momento político que o Brasil atravessava. Tal medida fez o Executivo, representantes do Poder Judiciário, Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas buscarem auxílio no Supremo Tribunal Federal para rever a suspensão da dívida do extinto Banco do Estado de Rondônia (Beron). No final do ano passado, Rondônia deixou de  a receber R$ 20 milhões de repasses da União por conta da dívida. 
A abertura das atividades no Poder Judiciário em Rondônia terá início no próximo dia 4. Até lá, a população já terá conhecimento do novo presidente da Assembleia Legislativa do Estado e o governador Marcos Rocha estará completando 34 dias de governo. O Poder Judiciário, assim como os poderes Executivo e Legislativo,  tem papel relevante perante a sociedade rondoniense. O momento agora é de união dos Poderes em benefício das demandas da população, que ainda sofre com a ausência de serviços considerados primordiais.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Marcelo Freire

Rondônia recebe transferência de R$ 135 milhões

Rondônia recebe transferência de R$ 135 milhões

O Estado de Rondônia foi contemplado com a transferência de R$ 135 milhões, dinheiro esse proveniente do direito de exploração do excedente da cessão

A pauta do Saneamento Básico

A pauta do Saneamento Básico

O Senado Federal terá tema bastante polêmico

A Reforma da Previdência

A Reforma da Previdência

O rombo na Previdência no Brasil é grande

Ajuste fiscal nos Estados

Ajuste fiscal nos Estados

Rondônia ainda vive uma situação bem diferente