Porto Velho (RO) quarta-feira, 13 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

Lucio Albuquerque

ÓRGÃOS DE CONTROLE PRECISAM “SAIR DA TOCA”


O óbvio ululante de Nelson Rodrigues está se repetindo agora, com essa paralização dos caminhoneiros: o combustível, a comida, tudo deu um salto enorme que – alguém duvida?, mesmo quando a situação se normalizar, dificilmente os preços dos produtos retornem ao que eram há uma semana e pouco.

Nessa questão do combustível, que impacta sobre todos nós mesmo que a pessoa nem tenha uma bicicleta e vá a pé para o trabalho ou para a igreja, é preciso verificar algumas questões que parece estrem sendo colocadas de lado como, por exemplo: Será que os órgãos de informações não sabiam do movimento? Ou será que mesmo sabendo, quem deveria ter-se antecipado ao que aconteceu, por que não se levou à sério a informação e nos poupou de tantos problemas?

A reação do governo foi, pelo menos, absurda. Preocupação com o prejuízo dos exportadores de frango, e nenhuma palavra com relação ao risco de aumento de mortes nos hospitais até por falta de tubos de oxigênio.

Sem dúvida vivemos os últimos dias como se fôssemos uma das províncias venezuelanas, para deleite dos grandes veículos de comunicação que deram mais ênfase a prateleiras vazias do que ao risco representado pela paralização do serviço público.

Acuado, o governo federal partiu para resolver o problema envolvendo os órgãos de segurança, e quando o país estava parado com a reclamação dos caminhoneiros, ao invés da negociação e de ações rápidas para tentar reduzir os impactos, a autorização para uso de força que pode causar violência dos dois lados e um cadáver.

Um ministro, que sempre arruma um jeito de falar pelo governo, e o próprio presidente, tentando vender a ideia de que tudo estava resolvido. Mas não estava. Poderia ter sido antecipado tudo, mas faltou aos gestores a visão sobre os sinais que vinham sendo dados, como  falta, também, responsabilidade política para ver que não dá mais para este país viver dependente de estradas péssimas e de arrumadinhos sob a explicação de que a buraqueira esteja sendo arrumada.

Este ano teremos eleições, mas, pelo visto, não há senso de confiabilidade real sendo passado pelos pretendentes à vaga de Temer. E nem sinal forte de confiabilidade no governo que está aí, apenas a sequência dos que infernizaram o país nos últimos 15 anos.

Considere-se dito!

DATAS DE RONDÔNIA


Maio

Dia 27 – Em 1983 – Criado a 31 de janeiro de 1983, o Tribunal de Contas do Estado começa a funcionar (Francisco Matias – Pioneiros – Ocupação Humana e Trajetória Política de Rondônia).

Dia 29 – 1998 – O primeiro administrador de Vila Rondônia, Abel Neves, falece em Ji-Paraná (Revista Ji-Paraná e suas histórias)

Dia 31 – 1944 – Pelo decreto-lei federal 6550 o município de Lábrea retorna à posse do Amazonas, deixando de fazer parte do Território Federal do Guaporé, que fica com três municípios (Porto Velho, Guajará-Mirim e Santo Antonio do Rio Madeira  (Abnael Machado de Lima, Terras de Rondônia)

Inté outro dia, se Deus quiser

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lucio Albuquerque

Lúcio em três temas (*) - Unimed – Pague em dia e espere muitos dias - Até quando o descaso com o dinheiro público? - Cães e pombos: livres para crescer e multiplicar

Lúcio em três temas (*) - Unimed – Pague em dia e espere muitos dias - Até quando o descaso com o dinheiro público? - Cães e pombos: livres para crescer e multiplicar

UNIMED – PAGUE EM DIA E ESPERE MUITOS DIAS Uma das bases da relação entre   quem compra e quem vende tem duplo pilar. De um lado, a capacidade de aten

Lúcio em três temas (*)

Lúcio em três temas (*)

1. SOBRAR PARA QUEM NÃO DEVETerá razão o ex-governador Daniel Pereira, caso queira, ir à Justiça requerer ressarcimento financeiro pelo vexame a que,

Lúcio em três temas

Lúcio em três temas

Quem foi, disse ter gostado. Quem não foi, lamenta e diz que não perderá a próxima.

Sinjor abre Roda de Conversa com reflexão sobre 2018

Sinjor abre Roda de Conversa com reflexão sobre 2018

Com participação de mais de 50 pessoas, e transmissão ao vivo no facebook do site rondoniadagente.com.br, o Sindicato de Jornalistas de Rondônia, Sinj