Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Lucio Albuquerque

Histórias do Lúcio (IX)


QUESTÃO DE ORDEM

Em 1983, a grande maioria dos deputados estaduais era formada por estreantes na política. Numa das primeiras sessões da Assembléia, ainda Constituinte, o deputado Genivaldo Souza pede 'uma questão de ordem'. O presidente da mesa, José Bianco manda que ele levante a 'questão de ordem'. Genivaldo, que está sentado, fica de pé e diz: 'Pronto, excelência, já levantei, agora me dê a questão de ordem'.

UTILIDADE PÚBLICA

Recém-chegado à Assembléia em 1986, o deputado Ernandes Amorim, que assumira devido à renúncia do deputado Tomás Correia, é aconselhado por uma funcionária a não apresentar projeto que concederia à rodovia BR-421 o título de 'utilidade pública'. Amorim insiste, lembra que ali o deputado era ele, mas acaba se rendendo ante a explicação de que, por sua origem, uma rodovia naturalmente é de utilidade pública.

BABOSEIRA

Vereador, aquele cuja finalidade é legislar em questões municipais, pois é, vereador tem seu dia. O Dia do Vereador. E para lembrar que o deputado Genival Nunes existia, sua assessoria mandou telex para as Câmaras Municipais onde fazia várias citações típicas de quem nada quer dizer:

'Vereador, incansável e tronitroante...', e por aí afora.

Argh!!!

SINUCA DE BICO

Essa, quem me contou foi o deputado Expedito Júnior, uma vez que estávamos retornando de uma viagem a Campo Novo, quando o senador José Bianco estava começando a campanha rumo ao governo em 1998. adversário do então governador Valdir Raupp, Júnior lembrou como foi a disputa pela prefeitura de Rolim de Moura, feudo político dos dois.

A luta pela prefeitura de Rolim de Moura, em 1996, foi  duríssima. De um lado o governador Waldir Raupp, apoiando o seu preferido Roque Oliveira. De outro, o deputado federal Expedito Júnior, inimigo político histórico de Raupp, dá força a Ivo Cassol.

No dia da eleição, Júnior está num colégio, vestindo a camisa de campanha de Ivo, quando alguém chega e diz que o próprio governador está, na porta do fórum, entregando título eleitoral e fazendo campanha para Roque.

- Fui para lá, conta Júnior. Ele cumprimentava as pessoas e dizia que votassem no Roque. Fiquei ao lado e recomendava que votassem no Ivo. Aí alguém foi contar à juíza que presidia o pleito, o que estava acontecendo.

Segundo Júnior, a juíza, que não o conhecia, chegou ameaçando. 'O que você está fazendo aí?'. E o Júnior: 'A mesma coisa que este indivíduo (apontando para Raupp) faz: campanha para meu candidato'.

E a juíza, para Júnior (que acha ter sido uma frase visando intimidá-lo): 'Este cidadão que o senhor está apontando é o governador do Estado?'.Ao que o Júnior: 'Sei. E a senhora sabe que eu sou deputado federal?'. Aí a juíza pegou os dois pelos braços e disse: 'Excelências, os senhores não podem fazer isso". Raupp saiu na frente, Júnior atrás, para conferir se o governador não voltava.

'Não dava para confiar nele', ria o deputado, contando.

Fonte: Lúcio Albuquerque - jotalucio@bol.com.br

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lucio Albuquerque

Caminhoneiros pressionaram... Por Lúcio Albuquerque

FAZE O QUE DIGO, MAS NÃO FAZE O QUE FAÇO

BRASIL BEM NA FOTO: À FRENTE DA COREIA E TAIWAN - Por Lúcio Albuquerque

BRASIL BEM NA FOTO: À FRENTE DA COREIA E TAIWAN - Por Lúcio Albuquerque

Pode parecer ironia que o título se refira ao Brasil estar à frente de duas nações gigantes em tecnologia e economia no mundo, mas, por incrível que i

O silêncio ensurdecedor da morte do lado errado - Por Lúcio Albuquerque

O silêncio ensurdecedor da morte do lado errado - Por Lúcio Albuquerque

Tenho dito, e já escrevi, que sou favorável ao movimento dos caminhoneiros, mas também tenho dito e escrito que sou contra a violência, a ameaça a que

ÓRGÃOS DE CONTROLE PRECISAM “SAIR DA TOCA”

A reação do governo foi, pelo menos, absurda