Porto Velho (RO) sexta-feira, 26 de abril de 2019
×
Gente de Opinião

Lucio Albuquerque

Historiadores debateram data do Território na Escola


Com participação de historiadores, jornalistas, professores e estudantes de faculdades da capital, a Escola do Legislativo realizou na noite de terça-feira, 13, um debate sobre a importância da criação do Território Federal do Guaporé, incluindo uma apresentação de fotos da visita do presidente Getúlio Vargas a Porto Velho em 1940.

A apresentação da série de fotos da visita de Vargas foi feita pela professora Odete Marão que ressaltou a importância da criação do Território para que o Governo da União se voltasse para a região.

“A realização desse tipo de evento é um programa que a Assembléia Legislativa desenvolve, visando resgatar nossa História, promover a discussão de temas de interesse comum e, também, realizar a troca de experiências entre os que pesquisam a caminhada de formação do povo rondoniense”, disse o diretor-geral da Escola.

Como debatedores estiveram os historiadores Abnael Machado de Lima e Dante Fonseca e o folclorista José Monteiro, com todos lembrando ser importante que os fatos históricos da região sejam discutidos e melhor divulgados especialmente para a população mais jovem.

O historiador Esrom Penha de Menezes, a cujo acervo pertence as fotos da visita de Vargas, lembrou detalhes da criação do Território do Guaporé, destacando a influência que teve a ferrovia Madeira-Mamoré. O secretário estadual da Cultura, Antonio Ocampo, lembrou a saga dos que deixaram suas terras e ajudaram a construir o Território, “assim como aqueles que agora estão construindo o Estado”.

O vice-presidente da Academia de Letras de Ji-Paraná jornalista João Vilhena  lembrou ser importante “não deixar cair no limbo do esquecimento os fatos da nossa formação, porque isso vai atentar contra a cidadania e a idéia de formação do nosso povo”.


Fonte: Lúcio Albuquerque

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lucio Albuquerque

Fogo amigo pode prejudicar, e muito, Bolsonaro (1)

Fogo amigo pode prejudicar, e muito, Bolsonaro (1)

Há algumas colunas anteriores escrevi que o então candidato Jair Bolsonaro tinha problemas muitos, e que não eram apenas os adversários. Citei que u

1968: 25 de março começou o “ano que nunca acabou”

1968: 25 de março começou o “ano que nunca acabou”

O ano novo de 1968, data comum à maioria da Humanidade, começou, como todos os outros denominados historicamente de D.C, a 1º de janeiro. O “ano do ho

O QUE SE FALA EM SEGREDO DEVE SER COMENTADO?

O QUE SE FALA EM SEGREDO DEVE SER COMENTADO?

(Ou como distorcer, para criticar, uma resposta)

RELEITURA DA HISTÓRIA PODE DAR RAZÃO A BOLSONARO

RELEITURA DA HISTÓRIA PODE DAR RAZÃO A BOLSONARO

Que o presidente Jair Bolsonaro precisa levar uma espécie de “puxão de orelha” em relação a falas fora de tempo, ou permitir que seus filhos interfira