Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de abril de 2021
×
Gente de Opinião

Luciana Oliveira

Carnaval 2020: Bloco Pirarucu do Madeira lança campanha contra assédio no carnaval


Carnaval 2020: Bloco Pirarucu do Madeira lança campanha contra assédio no carnaval - Gente de Opinião

 De setembro de 2018, a Lei nº 13.718, curiosamente assinada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli (leia: https://bit.ly/2SmiAni) acumulando à ocasião da chancela também o cargo de mandatário da República, tornou crime a importunação sexual.

Na carnaval de Rondônia, o Bloco Pirarucu do Madeira, que é dirigido pela jornalista Luciana Oliveira e presidido por Ernande Segismundo, advogado, saiu na frente a fim de alertar os foliões sobre as consequências de incorrer nas condutas trazidas pela norma. 

Em decorrência disso, a agremiação lançou, nesta quarta-feira (5), campanha oficial para combater o assédio durante a farra.

O dispositivo também levou em conta as denúncias apresentadas ano após ano por mulheres que, de acordo com Luciana Oliveira, “cansaram de reclamar no período momesco”.

Beijo forçado, toques indesejados, enfim, tudo isso se enquadra no tipo penal conhecido como  importunação sexual: as condutas agora são vedadas pela legislação aprovada  e as penas aplicados, caso a pessoa seja condenada, variam de um a cinco anos de reclusão. 

A campanha do Pirarucu do Madeira foi veiculada em seus canais oficiais de comunicação social, incluindo Facebook, Instagram e listas de transmissão no WhatsApp.

Com artes que realçam fotografias de foliãs do bloco, as cenas demonstram  a diferença e o limite da entre paquera e assédio.

“As mulheres têm o direito à folia com liberdade e segurança; os homens, o dever de respeitar a lei aprovada há tão pouco tempo. Isso exige compromisso de quem lida com o público para ser conhecida [refere-se à lei]. O Pirarucu quer isso: ajudar a transformar consciências”, sacramenta Luciana. 

O desfile está programado para o dia 16 de fevereiro, a partir das 15 horas, no circuito Pinheiro Machado, no centro da Capital.

A tradição do bloco em homenagear um elemento ou ritmo da cultura popular brasileira se cumprirá com foco nos povos indígenas.

O objetivo é claro: defender os territórios e o valioso patrimônio étnico e cultural de mais de 30 povos que vivem em aldeias espalhadas por todo o estado.

Sem cordas e venda de camisetas, o bloco estimula o uso de fantasias e a participação de todos com paz e a a alegria costumeira que define desde os tempos mais primórdios os festejos de ordem carnavalesca no Brasil, período cuja expressão cultural é realçada especialmente em fevereiro. 

“Vale ressaltar que são foliãs nas fotos da campanha. São mulheres que pedem e proliferam a ideia de uma folia segura”, acrescentou Segismundo.

Por fim, Luciana prometeu:

” No carnaval de 2021, vamos transformar num manual e distribuir em todos os eventos e blocos de carnaval”, concluiu.

CONFIRA IMAGENS DA CAMPANHA:


Fonte: Rondônia Dinâmica

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Luciana Oliveira

Dificuldades: classe artística pede à SEJUCEL prorrogação do prazo de execução dos projetos da Lei Aldir Blanc

Dificuldades: classe artística pede à SEJUCEL prorrogação do prazo de execução dos projetos da Lei Aldir Blanc

O pedido protocolado nesta quinta-feira (18) e reúne mais de 160 assinaturas. Os artistas apontam as dificuldades com o agravamento da pandemia no est

Projeto Canta Mulher completa 29 anos com edição virtual

Projeto Canta Mulher completa 29 anos com edição virtual

O projeto Canta Mulher em Porto Velho (RO) já faz parte da agenda cultural da cidade. O evento é realizado pelo Fórum Popular de Mulheres, com a colab

Performance Vácuo provoca reflexão sobre naturalização da violência contra a mulher

Performance Vácuo provoca reflexão sobre naturalização da violência contra a mulher

Vácuo é o corpo feminino que reflete os olhares, falas, pensamentos e ações de uma sociedade adoecida por uma cultura machista, misogina e sexista, qu

Painel em homenagem à vítimas da Covid é alvo de ataque em Porto Velho

Painel em homenagem à vítimas da Covid é alvo de ataque em Porto Velho

Os banners com mensagens e mais de duas mil fitas foram colocados no último sábado ao lado do ginásio Cláudio Coutinho.Do local sairia no domingo, 7,