Porto Velho (RO) quinta-feira, 23 de maio de 2019
×
Gente de Opinião

José Carlos Sá

Rondônia elege primeira mulher negra à Câmara Federal - Por Marcela Ximenes

A jornalista Silvia Cristina, do PDT de Ji-Paraná, foi eleita com 33.038 votos.


 Silvia Cristina, do PDT, eleita para a Câmara Federal por Rondônia (Foto: RedeTV!RO)  - Gente de Opinião
Silvia Cristina, do PDT, eleita para a Câmara Federal por Rondônia (Foto: RedeTV!RO)

Blog Banzeiros - Rondônia elegeu pela primeira vez uma mulher negra à Câmara Federal. A jornalista Silvia Cristina, do PDT de Ji-Paraná, foi eleita com 33.038 votos. Silvia foi reeleita em 2016 para o segundo mandato na Câmara Municipal de Ji-Paraná onde tem maior atuação nas áreas de saúde e assistência social. Destaca-se principalmente pelo trabalho em prol dos pacientes com câncer.

Além de Silvia Cristina, a Bancada Federal elegeu outras duas mulheres: Jaqueline Cassol (PP), com 34.193 votos, e Mariana Carvalho (PSDB), que foi reeleita com 38.776 votos.

Na Assembleia Legislativa, Rosangela Donadon (PDT) foi reeleita com 9.053 votos – e ganhou uma companheira, Cassia dos Muletas, que obteve 10.033 votos nessa primeira eleição. As duas deputadas são nascidas no estado do Espírito Santo.

Entre as parlamentares, apenas Cassia declarou não ter ensino superior.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre José Carlos Sá

Um partido envelhecido precocemente

Um partido envelhecido precocemente

Uma matéria do jornalista Eduardo Militão, da sucursal de Brasília da UOL descreve o desgaste interno e externo do partido MDB

Bebendo veneno

Bebendo veneno

Ministério da Agricultura liberou mais 31 novos agrotóxicos

A tristeza da miséria humana

A tristeza da miséria humana

Efeitos deletérios da tragédia de Brumadinho

Os Alfarrábios do Hokney

Os Alfarrábios do Hokney

Tive o privilégio de folhear os originais do livro que possivelmente se chamará “Porto Velho – De Pimentel a Valadares”. A pesquisa vem feita há anos