Porto Velho (RO) quinta-feira, 19 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Gabriel Novis

Verões de 14


 
 

Verões de 14 - Gente de Opinião
 

GABRIEL NOVIS NEVES
De Cuiabá

 

Para muita gente o verão sempre foi o período predileto do ano.Verão significa férias, 13% salário, festas de dezembro até o carnaval, viagens, temperaturas elevadas, praias principalmente para o pessoal do interior do Brasil, aulas de academias com reforço para preparar o corpo á apreciação do “seleto público” nas praias e na Sapucaí. Sem contar o tão desejado bronzeamento da pele, que apesar de representar morte celular, continua conhecido como a cor do pecado, símbolo da sedução que permeia o verão.

A superexposição dos corpos aos raios solares, incrementados com produtos químicos, algumas vezes maléficos, libera um pigmento chamado  melanina responsável pela mudança de coloração da pele quando atingida após às 10hs da manhã. O ideal seria que todos ao contrário, se expusessem ao sol antes desse horário  por pelo menos 30 minutos ao dia,  aí sim sendo beneficiados pela absorção da vitamina D, absolutamente necessária a uma boa integridade óssea.

Lamentavelmente, razões comerciais, as mais diversas, impedem que se divulguem  os benefícios  dos raios solares nas primeiras horas do dia, sem necessidade  de protetores químicos.
 

Os idosos, os maiores beneficiados , se privam dessas práticas, ficando assim mais vulneráveis à tão temida osteoporose.
 

Entretanto, pelo que nos informa o Serviço de Meteorologia, agora com credibilidade tecnológica, a temperatura no Rio de Janeiro capital dos corpos mais sarados nas suas inúmeras praias, chegará aos quarenta graus centígrados com sensação térmica de cinquenta.
 

Até os brancos paulistas estão enfrentando horas de estradas para molhar o corpo nas águas do mar.
 

O pior, é que em muitas cidades de Estados ditos desenvolvidos economicamente, falta água potável, a água para beber.
 

Como é justo o Regente deste Planeta! Dá em abundância a água salgada, sol e areia para alimentar a vaidade humana e, retira aquela da sua sobrevivência.

Talvez este seja o verão inesquecível para muita gente, que acredita na beleza do corpo, esquecendo que a nossa parte mais valiosa fica escondida em algum lugar, moradia perpétua dos nossos sentimentos e emoções.

Teremos muitos verões este ano de 2014, sendo dois imperdíveis: o da Copa do Mundo e das Eleições.

Vamos mudar de assunto e pensar sobre o próximo outono que já emitiu seus primeiros sinais como a volta da inflação, o aumento real do subemprego, salários aviltantes para aqueles que estudam e trabalham, e proliferação do bichinho da inflação?

Bem, com relação ao pagamento das dívidas bancárias construídas para as obras da Copa, deixa pra lá.
 

Estamos no verão.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Gabriel Novis

Alerta geral

Alerta geral

  GABRIEL NOVIS NEVES                                                    De CuiabáOu nos conscientizamos que o ser humano está passando por um momento

Vida de ‘esperador’

Vida de ‘esperador’

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Os profissionais da “espera” são muitos. Dentre eles: pescadores, caçadores, médicos parteiros. O médico parteiro, no

Futebol e Lavoisier

Futebol e Lavoisier

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Pensando no nosso futebol, lembrei-me da frase popular que imortalizou o químico francês Lavoisier há cerca de 200 ano

Juízo, candidatos!

Juízo, candidatos!

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Estamos assistindo aos treinamentos dos nossos candidatos aos cargos eletivos de outubro e notamos que enfrentaremos u