Porto Velho (RO) quinta-feira, 19 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Gabriel Novis

Solidariedade, o verdadeiro oxigênio


 Solidariedade, o verdadeiro oxigênio - Gente de OpiniãoSolidariedade não tem pátria. É possível encontrá-la em qualquer lugar /MONTEZUMA CRUZ

GABRIEL NOVIS NEVES
De Cuiabá

Este sentimento está tão atrofiado em nossa sociedade, que nem mais o identificamos. Muitos já se esqueceram de que as homenagens são para os mortos, e que os vivos necessitam de solidariedade.
 

Não é que, quando menos esperamos, somos surpreendidos pela presença dela? E que bem faz à saúde! A solidariedade não tem pátria, e é possível encontrá-la em qualquer lugar, independente da raça, religião, ideologia política e outras invencionices desnecessárias à nossa harmonia e felicidade.Como nos sentimos acarinhados pela presença dela! É como se tivéssemos recuperado parte do nosso corpo. Difícil encontrar uma causa do seu desaparecimento, ainda mais quando não deixa saudades.
 

O egoísmo patológico. O consumismo desenfreado. A loucura da competição sem parâmetros éticos. A luta pelo “ter”, e não, pelo “ser”. A deturpação da educação das crianças pelo “criar”. Esses são alguns dos fatores férteis de desenvolverem em genética predisposta e o ambiente em que vivem os seres não solidários.
 

O ser humano perdeu importância. Os valores morais e éticos foram substituídos por equívocos fatais de uma sociedade em decomposição onde reina a violência, brutalidade, corrupção, campos impossíveis para a sobrevivência da solidariedade.
 

A chamada solidariedade humana, atualmente, não resiste ao teste do olho no olho.Como dizem os sábios populares, falar é fácil, difícil é fazer.As nossas instituições nunca são solidárias. Inocentes morrem por falta de medicamentos, enquanto centenas de caixas de remédios são jogadas no lixo por terem o seu prazo de validade vencido.
 

O grande escritor e jornalista Otto Lara Rezende cunhou uma frase que demonstra o que representa a solidariedade: “o mineiro só é solidário no câncer”.
 

Conceito profundo de um pensador no simbolismo do câncer, que, muitas vezes, é o final da nossa existência.A solidariedade humana é o verdadeiro oxigênio que irriga os nossos tecidos.Exterminá-la é viver descerebrado.
 

Incrível como nesse mundo globalizado, materializado, competitivo, futilizado, isso não incomoda e, muitas vezes, nem é observado.
 

Existem neste Planeta ilhas resistentes a essa doença mais grave do que todas as guerras, por mais cruéis que sejam. “Nós estamos aqui na Terra para sermos bons para os outros. Já, porque os outros estão aqui, eu não sei” - (W.H.Auden).

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Gabriel Novis

Alerta geral

Alerta geral

  GABRIEL NOVIS NEVES                                                    De CuiabáOu nos conscientizamos que o ser humano está passando por um momento

Vida de ‘esperador’

Vida de ‘esperador’

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Os profissionais da “espera” são muitos. Dentre eles: pescadores, caçadores, médicos parteiros. O médico parteiro, no

Futebol e Lavoisier

Futebol e Lavoisier

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Pensando no nosso futebol, lembrei-me da frase popular que imortalizou o químico francês Lavoisier há cerca de 200 ano

Juízo, candidatos!

Juízo, candidatos!

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Estamos assistindo aos treinamentos dos nossos candidatos aos cargos eletivos de outubro e notamos que enfrentaremos u