Porto Velho (RO) quarta-feira, 2 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Gabriel Novis

Nem Dutra tem vez em Cuiabá


GABRIEL NOVIS NEVES
De Cuiabá

É possível transformar, através de decreto, a vocação de uma cidade de quase trezentos anos apagando toda sua história e tradição? Esse é o presente que recebi ao ler que a nossa querida Cuiabá não será mais a cidade dos fundadores desta civilização, responsáveis em parte pela conquista da Amazônia, dos poetas, escritores, historiadores, estadistas, de uma gente generosa e estudiosa.
 

Abandonada pelo poder público por séculos conseguiu sobreviver e, hoje, é o maior centro universitário do Estado e referência de saúde de alta complexidadeNem Dutra tem vez em Cuiabá - Gente de Opinião. O seu passado de “Cidade Agarrativa e Linda” será ignorado pelas futuras gerações?
 

 Aliás, de há muito este trabalho de descaracterização e de desvalorização da nossa Cuiabá vem sendo realizado.Há poucos dias, ao receber a visita de um famoso historiador brasileiro especializado no estudo da República, e, ao saber que Deodoro morou aqui, procurou o casarão da sua hospedagem e não encontrou nada que indicasse a sua presença nesta cidade.
 

 Eu assisti ao único Presidente da República, o cuiabano Eurico Gaspar Dutra, descerrar a placa da falsa casa onde nasceu. Onde está essa placa? Além do Dutrinha (pequeno estádio de futebol), não encontro outro marco da presença do cuiabano ilustre em sua cidade natal.
 

Cuiabá, ou melhor, nossas autoridades nunca zelaram pela nossa memória histórica. Já não somos mais Cidade Verde.  Agora, por decreto, seremos a cidade do agronegócio.
 

A igreja de São Benedito com certeza será transformada em um armazém de soja. A Catedral, de milho. Todas as outras serão utilizadas para armazenar os produtos do agronegócio que produzirão o nosso crescimento, que nem sempre é benigno.
 

Em medicina, as células em crescimento desordenado são transformadas em tumores malignos, causando a morte destes pacientes.
 

Uma cidade que cresce sem passado será apenas um centro de negócios lucrativos para alguns empresários. Cuiabá precisa, e muito, de desenvolvimento social, que se faz com vontade política. É importante respeitar o nosso passado que não mais nos pertence, mas que não pode ser ignorado.
 

O presente é um momento para procura do futuro sustentável. Nesse crescimento e transformação de Cuiabá para capital do agronegócio, nenhuma palavra foi dita sobre investimento padrão FIFA para a educação e saúde.
 

Um povo imbecilizado jamais entenderá o que é um legado de dívidas.

Retomar o crescimento econômico sim, mas com prioridade em educação e saúde.
 

Essa é a cidade que sonhamos para nossos filhos, netos e bisnetos. Desenvolvimento com crescimento.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Gabriel Novis

Alerta geral

Alerta geral

  GABRIEL NOVIS NEVES                                                    De CuiabáOu nos conscientizamos que o ser humano está passando por um momento

Vida de ‘esperador’

Vida de ‘esperador’

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Os profissionais da “espera” são muitos. Dentre eles: pescadores, caçadores, médicos parteiros. O médico parteiro, no

Futebol e Lavoisier

Futebol e Lavoisier

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Pensando no nosso futebol, lembrei-me da frase popular que imortalizou o químico francês Lavoisier há cerca de 200 ano

Juízo, candidatos!

Juízo, candidatos!

  GABRIEL NOVIS NEVES De Cuiabá Estamos assistindo aos treinamentos dos nossos candidatos aos cargos eletivos de outubro e notamos que enfrentaremos u