Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de janeiro de 2022
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Vou falar é com seu saca


Sinto que há maldade nos sindicalistas ao dizerem que o Sena irá parar de implicar quando fizer um exame de consciência. Não sei a razão.  A Operação Hurricane pegou o ex-assessor de Tuma e Collor.  Seu Costa só queria os caça-níqueis.  Até o peixim anda atrás dos níqueis!  Mas, dizem que é prá peixe grande.  Já estou ficando doente por ter perdido a chance de ter ido para a Secretaria dos Portos!  E seu Calheiros não quer reeleição.  Por que não?  Vão deixar seu Sobrinho na mão?  E os deputados aprovarão as regras do mínimo? E o peixinho sem nada? Só queria ter fundo de garantia.  Ou um projetinho para arrumar uma beirinha dos 5 bilhões.  E seu Acir não foi diplomado só por causa das contas?  Imagine se fossem as contas do peixim!  Vou é falar com seu Saca, quem sabe ele não saca um empreguim de contador prá mim?  Se dependesse do "velho", garanto que já estava empregado.  Vou falar com seu Osny, ou com seu Gabriel, prá entregar, logo, esse papel.  O seu João é quem têm razão: ainda dá Melki nessa eleição!  Outra, com limão.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: