Porto Velho (RO) quinta-feira, 27 de janeiro de 2022
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Vá ser babá ou vender caixão


Vão readimitir os demitidos.  Tô vendido. No fim da fila: mais 200, além do pessoal de Machadinho.  Não sobra nada pra mim.  Mais desencanto:  Mais jornalistas por centímetro quadrado, na sala do Rony, do que é possível imaginar.  Assim não dá! Mais do que a Prefeitura consegue pagar.  Há Nana, minha consultora espiritual, me diz: - Vá ser babá ou vender caixão.  Baiana veia, eu não!  Só faltava isto de ser papa-defuntos ou cuidar de pentelhos.  De nada mais me espanto.  Avião em promoção em Rondônia ou vigia barrar deputado e comitiva já tiro de oitiva.  Fala Terezinha!  Até o Narciso ser ovacionado, sem ovo, não me parece algo novo.  Não vou mais atrás do seu Saca.  Quem sabe com seu Gurgaz não dou certo?  Feliz é a Tininha que se contenta com bico, sopinha e acredita até em comercial, inclusive naquele que diz "nossos impostos são aplicados aqui" e no do motel que oferece rabada grátis.  Descomplicada nem desconfia de quem pode ser.  Parece até ter um pensamento atemporal, pois ainda está esperando pelas pontes do Moreira e a Beira-Mar do PT.  Vai esperar um pouquinho.  Como se fosse Jô, o da Bíblia.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: