Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Uma viúva


Uma viúva casada pela sexta vez, na noite de núpcias, carinhosamente, disse ao marido:- Amorzinho, calma, que ainda sou virgem!- Como?, disse o marido, se já foste casada 6 vezes?- Sim, respondeu ela, mas, aconteceu o seguinte: O 1º era político só prometia, nada fazia. O 2º era médico, só apalpava. O 3º era coveiro aposentado, já não enterrava mais. O 4º era juiz do interior, não tinha vara. O 5º era do PSD, quando estava por cima, não fazia nada e agora a minha esperança és tu, meu bem.- Pois, por mim, vais continuar virgem, porque sou do PT: só faço planos e propaganda. E DEM, hein! Demonizando o Demóstenes! Quem diria! Esta se transformando no PT da direita. Com uma vantagem: vão punir o Palocci deles! E não é que colocaram uma estátua de chupa cabra em Botucatu! E com a presidente fora aprovaram a Lei da Copa, ou seja, a única forma do Congresso se comportar é colocar a Dirmá pra viajar! O problema real é que o Marco Maia tá gostando de ser presidente. Uma de repente!

Fonte:  Candiru do Madeira
 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: