Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Outra Dominó não!


Além de desembargadores, delegados, advogados, empresários e chefes do jogo ilegal, a Operação Hurricane, deflagrada pelo MP e pela PF, investiga um ministro do STJ.  Chama-se Paulo Medina.  Não houve pedido de prisão contra ele.  Entre os detidos está, porém, um irmão do ministro, o advogado Virgílio Medina.  Baseando-se no conteúdo de grampos telefônicos, a PF e o MP investigam a suposta negociação de uma sentença expedida pelo minisro Paulo Medina em 15 de agosto de 2006.  Envolve a liberação de máquinas caça-níqueis.  Foi por conta da inclusão do nome do ministro nas investigações que o caso teve de subir ao STF, o foro especial em que são julgados os membros do STJ.

Os turistas franceses que vão para o Rio são orientados pela Embaixada Francesa no Brasil a andarem com uma nota de R$ 50 para entregar, sem hesitar, a assaltantes caso sejam vítimas de um assalto.  A informação está contida numa cartilha. 

Em Rondônia vai ter uma "Grande Operação" o comentário é que seja depois da greve? Outra Dominó não! Uma pra esperar sem limão.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: