Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Não sei


Não sei, de jeito nenhum, qual foi o corintiano que, ao completar noventa anos, recebeu uma ligação de Vicente Matheus (dizem as más línguas que do inferno) lhe dando parabéns e uma notícia boa e uma má. A boa é que vai viver mais 90 anos. A má: não vai conseguir ver o Corinthíans campeão da Libertadores! Ò dores! E, como não se vê a Prefeitura fazer nada, quando se viu uma reunião enorme de petistas e comissionados da pref., logo, levantaram a hipótese de ser missa de 7º dia do prefeito. Não era. O homem tá vivo! Só perdeu na convenção pra Tia Fafá! Agora mesmo é que vai desanimar! E, mesmo pra jornalista, não é nada prudente desaparecer de casa sem dar notícia. Aliás, é a forma mais comum de jornalista virar notícia! O Marquês de Itararé já dizia que “Pobre quando mete a mão no bolso, só tira cinco dedos”. Aliás, por experiência nacional, se tirar quatro mete medo! E se a moral dos políticos é como elevador, agora, com o tal do Demóstenes, definitivamente, enguiçou no fundo do poço! Uma rápido moço!

Fonte: Candiru do Madeira

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: