Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de outubro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Ladrão doce


Ladrão doce é o que entra num banco com um gato na mão e grita: -Mãos ao alto ou aperto o gatinho! Infame? Espera a próxima sobre os azulzinhos! E o ladrão de padaria indignado: -É ridículo o que fazem comigo! E o advogado: -Por que? A polícia me prende, rapidamente, por roubar um pão e aqui me trazem pão grátis todo dia! Se participasse do Mensalão ainda estaria sendo julgado e citado na televisão! O casal caminha por uma floresta e encontra um poço de desejos. A mulher pega uma moeda joga e faz um pedido. O homem tropeça e cai dentro do poço. E a mulher espantada grita: -Meu Deus! Não é que funciona! E, podem crer, que não é machismo não, mas, a forma melhor de se dar mais liberdade a uma mulher, como dizia Jece Valadão, ainda é aumentar o tamanho da cozinha! Por outro lado Tininha diz que a leitura ideal de um homem é a do Lula que só lê folha em branco e, quando perguntam, de que se trata diz que são as qualidades de um homem. Uma branquinha!

Fonte: Candiru do Madeira

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: