Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Fico impressionado


Fico impressionado com certas coisas! Não com o fim do carnaval. Que carnaval tem todo ano. Nem mesmo com os quase gay do Tucumunzal (que gays no carnaval só perde, hoje em dia, pros bebuns). Meus queridos, porém, o sujeito se demitir entregando uma carta e comemorar acompanhado de uma banda é supimpa! É o oposto do meu desejo: uma banda pra comemorar o empreguim que não vejo. Mas, quem sabe, o seu Kaká ou seu Juscelino não vai me dar! E diz seu Hermínio trapalhada acontece todo dia. Me dar um empreguim não, de forma que, a partir da contratação momento é tempo mesmo de uma banda detonar a alegria da Tininha! Gostei demais do convite juntos vamos vencer a corrupção. Corrupção não! E até que seu Vicente Moura podia me convidar pra lhe ajudar a ser ajudante de ouvidor. Afinal ouço tão bem que será uma benção, principalmente, pros mais velhos que nem precisarão gritar pra serem ouvidos. E os pensionistas, aposentados e afins com minha ajuda de ouvidor poderão, quem sabe, receber mais atenção. Uma com convicção.

Fonte: Candiru do Madeira / Jornal Alto Madeira
 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: