Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

É o fim


É o fim não só das ondas, como das barragens e também da picada. Como é que me aparece assim, do nada, um cristão tão sem noção quanto este tal de Robert Fish que pretende que o peixim, para se empregar, tenha Certidão de hidro-inclusão, Diploma de Barrageiro, declaração do IPB (Imposto Pós Barragens), Carteira do "AAA" e Registro CRBE(Conselho Regional dos Bagres Ensaboados). Ou seja, estão querendo que não me empregue nunca. Não ligo mais pra nada não. Seu Almino Affonso me ensinou que o melhor pra viver é deixar passar. E deixo passar tudo menos uma boa dose da branquinha. E a amarela e de qualquer cor que tiver. Cachaça é o que meu bucho requer e nem exige assim tanto luxo. Um chequim do seu Ademir “Pau na Máquina” no fim de semana não me faz mal nenhum pra encher a geladeira e comprar uma cachaça de primeira. Mas, o homem anda tão rápido que parece que aprendeu com seu Lebrão que não é homem de pizza não. Por falar em coisa apetitosa, desce uma Rosa!

Fonte: Candiru do Madeira / Jornal Alto Madeira

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: