Porto Velho (RO) sábado, 16 de outubro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

E diz que o bêbado


E diz que o bêbado tava cambaleando pela rua e deu de cara com a freira que tentou conscientizá-lo:-O senhor sabia que o Brasil é o segundo país onde mais se consome álcool no mundo? Ah! Isto é por culpa desses crentes, deste pessoal religioso! A freira indignada responde: -Como se crentes não bebem álcool! -Pois é! ...(hic)...Se eles bebessem, nos já tava era em primeiro! E desce mais uma pra aumentar o consumo! E foi um gaúcho que se elegeu o melhor motorista do Brasil! Não sei o porquê de ficarem comentando que pra gaúcho não há coisa mais fácil! Será por que gaúcho gosta de viver sentado! Tá danado! Um azulzinho incomoda muito menos! Dois azulzinhos incomoda muito mais! Três azulzinhos incomodam mais ainda! Quatro azulzinhos já merece punição! Cinco azulzinhos só com tornozeleiras! Seis azulzinhos é um bando em carreira! Aliás, não me falem em sub de pão de queijo que não sou nem mineiro. Porém, em silêncio, mineiramente bebo a minha dose de Salinas!

Fonte: Candiru do Madeira / jornal Alto Madeira

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: