Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

E andam


E andam dizendo que o Neymar é só vestir a amarelinha pra amarelar! Que nada! Ele fica pensando que é o galinho do Mano Menezes: só levanta a crista, cisca e briga. E procurei seu Juscelino mesmo não sendo funcionário público quero meu lugarzinho na "Caravana da Transposição". Afinal sou sempre a favor de acabar com qualquer enrolação quanto mais esta que pretende concorrer com o tempo daquele novelão mexicano inacabável que fez todo mundo chorar. Aliás, a transposição só tem feito isto até agora: por sua falta todo mundo! E tem tanto boato circulando pela cidade que até dizem que a friagem anunciada do feriado de Corpus Christi é de factóides! E hoje, vou me vestir nos trinques e ir lá pra Assembleia assistir a Audiência Pública sobre os 100 anos da Madeira-Mamoré! Vou lá que vai dar o maior pé! E tem até uma palestra do seu Anísio Gorayeb que, segundo dizem, vai arrepiar a plebe! Arrepiado já tô com os salgadinhos e a promessa de um dose da purinha! A vez é minha!

Fonte: Candiru do Madiera / Jornal Alto Madeira
 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: