Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Deus do céu!


Deus do céu! Não é que seu Ronald Gabriel denunciou que todo o açaí consumido em Porto Velho tá contaminado com coliformes fecais! É D+! Apesar da cor quem toma açaí come....! E tem muita gente tomando chá de mariri no Estado! Mas, é claro, quem toma este chá não é viciado. Viciado é outro tipo de chá! Aliás, chá que não é bom é o de cadeira, que levo ao pedir um empreguim! E tem gente que chegou bem depois de mim que quer arranjar um empreguim na marra! Tá difícil! Até a Assembleia já detetizaram! A declaração da Dilmona de que “Uma grande nação não se mede pelo PIB” anda sendo mau interpretada! Imagine que um grupo de correligionários do dotado de “insignificância peniana” do Amapá já deseja entrar no Supremo apelando pro argumento que “Tamanho não é tudo!”. Nestas questões fico mudo, inclusive, porque, segundo a turma da segurança, mesmo com pílulas paraguaias a coisa funcionou! Me apoio na 5ª Emenda! Não sei de nada! Uma lapada!

Fonte: Candiru do Madeira / Jornal Alto Madeira
 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: