Porto Velho (RO) quinta-feira, 28 de outubro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Depois que o grande teórico Chico


Depois que o grande teórico Chico Xavier Gomes definiu que a “mangabeirologia” é a ciência que forma pessoas especializadas em fofocas, intrigas, discursos vazios e confecção de dossiês, além, de saber encantar seus chefes com facilidade, foi que, enfim, descobri que vivemos na sede desta notável ciência, embora, em volume Brasília nos bata de longe! De qualquer forma a “mangabeirologia” parece frutificar extremamente bem em nossas terras! Nem vou citar nomes de mangabeirologos ilustres para não esquecer alguns, tal a fartura, criatura! Agora, não vou, de jeito nenhum, entrar na discussão sobre fruto ou fruta! Posso até variar de direção, mas, não sou biruta! Eu quero mesmo é meu empreguim. E cuscuz! E lá vem minha amiga Chick me convidar pra ir assistir Miguel Telo. Disse logo: -Não vou! Veio o MV e me convida pra ir pro show do Fábio de Melo. Não vou também. Dizem que é preconceito. É não. É que sou prevenido: só uso drogas leves! Uma Caninha da Roça, sem troça!

Fonte: Candiru do Madeira


 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: