Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Como passou o carnaval


Como passou o carnaval só me resta mesmo, pra zonar, contar piada de loira pra Tininha. Então me lembrei das duas loiras que se encontraram e começaram a conversar. A primeira loira disse- Como você morreu? E a segunda:- Morri congelada. E a outra: - Nossa, que horror. Como se morre congelada? - Bem, primeiro congela o braço, a perna...vai se congelando até morrer.E você?-Bem,morri de infarto- Nossa! Como foi? - Eu tava desconfiando que meu marido me traia. Aí então voltei do trabalho e vi que estava sozinho. Não acreditei e fui procurar a amante no porão, no quarto, no pátio, em volta da casa e corri tanto que tive um infarto e morri. A outra loira- Puxa! Que pena! Se tivesse olhado no congelador, nós duas taríamos vivas! E viva eu e viva tu e viva o rabo do tatu, da paca e da cotia! E difícil não é ser ator. Difícil, dizem os que fizeram o curso da Prefeitura, é receber o certificado! E inventaram, em Cujubim, um buraco que engole caminhonetes! O que prova que não é só em Porto Velho que se pode ter acesso ao Japão! Uma com alho no pão!

Fonte: Candiru do Madeira / Jornal Alto Madeira

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: