Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Como a Tininha


Como a Tininha me chama de preguiçoso, e não posso responder, o único modo que tenho de revidar é trazer o sem noção do Trindade pra contar piada de loira. E ele, sem o menor pudor, contou que a loira conheceu um puxador de ferro e levou pro motel. Lá ele tirou a camisa, mostrou o seu bíceps à mostra e disse:- Isto são 80 kg de dinamite! Depois mostrou o abdômen:- São100 kg de dinamite! E tirou a bermuda mostrando as coxas:-Aqui são 120 kg de dinamite! Mas, ao tirar a cueca samba-canção e a loira saiu correndo e gritando :- Evacuem o motel!!! ...- Evacuem o motel!!! E aos berros: - O quarto tá lotado de explosivo e o pavio é bem curtinho! Olha que o pessoal diz que a vida é como a cana só dá açúcar depois de passar por grandes apertos, mas, a minha, por enquanto, tá feita só de apertos. O açúcar, quem sabe, venha agora quando se anuncia que seu Kaká Mendonça vai montar seu gabinete. Será que arranjo um empreguim se for lá de colete e sapato bico fino? Por falar nisto desce uma Ouro Fino.

Fonte: Candiru do Madeira / Jornal Alto Madeira

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: