Porto Velho (RO) quinta-feira, 28 de outubro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Ah! Meu Deus!


Ah! Meu Deus! Como diz o Felipe Veras não basta ser pobre. É preciso, indispensável fazer uma piscina de caixa d’água! E este negócio sensacionalista sobre a morte do Niemayer é puro distracionismo. Não! Não é que seja pra ofuscar as penas do mensalão, nem a provável prisão de Zé Dirceu, muito menos a razão do seu Sobrinho não ser preso. È que Niemayer não morreu! Ele foi abduzido pelos extraterrestes! Foi o preço, segundo os Iluminnati cobrado pra adiar o fim do mundo! Afinal ele era o último comunista real que o Brasil tinha. Com a vantagem de não comer mais criancinha e ter as ideias fixas como pedra! E, ó mundo hediondo, adorava curvas, adorava um redondo! E o Curintias já pode perder: a culpa será do terremoto! Se bem que jogar contra o Chester, ôps!, Chelsea é moleza. Exceto o goleiro, Cech, que é uma fortaleza com aquele gorro de cinema mudo, o time não anda numa fase boa, tanto que Michel Platini até duvida que dê pra ganhar. É melhor ganhar sem dar. Uma pra não torturar!

Fonte: Candiru do Madeira / Jornal Alto Madeira

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: