Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Agora começo


Agora começo a acreditar no governo do seu Confuso. Finalmente acharam o que precisava para ele andar: luz! Empossaram a Isabel Luz na Educação, agora, o governo vai ter solução! E, creiam, Porto Velho, apesar de tudo que dizem, não será mais sede do Concurso Nacional de Quadrilhas. O evento será em Palmas, no Tocantins. Escapamos por um triz, mas, oficialmente, se diz que, infelizmente, só perdemos pra Brasília! Não me digam, por favor, que maravilha! E um evidente sinal da crise norte-americana o fato de um turista do grande irmão ter dado o cano de 270 caipirinhas engolidas em 15 dias de hospedagem num 4 estrelas de Copacabana. Tirando o fato de que se trata de um cano bacana deve-se dar um castigo exemplar a tal sujeito! Vá que a moda pegue! Com um consumo assim aí de mim e de outros pés de cana que podem vir a ter uma crise de desabastecimento de álcool. Aliás, este exemplo é um perigo porque tudo que é bom nosso vai pra fora. A cachaça não! Por ela até meu coração chega chora! Uma que de beber tá na hora!

Fonte: Candiru do Madeira

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: