Porto Velho (RO) terça-feira, 17 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Amazônias - Gente de Opinião

Amazônias

Sipam chega ao Acre e mostra cartografia amazônica


 

Sipam chega ao Acre e mostra cartografia amazônica - Gente de Opinião
DVDs que serão distribuídos pelo Sipam no Acre contêm informações referentes a localidades, limites, sistemas de transporte, hidrografia, obra e edificação, hipsografia e áreas protegidas /JOAQUIM CUNHA



VANESSA IBRAHIM (*)

 

PORTO VELHO – O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) iniciou neste segundo semestre a divulgação do Portal de Fiscalização de Produtos de Origem Florestal e a distribuição de material cartográfico a órgãos de inteligência e segurança pública nos estados de Rondônia e Acre, ações integrantes do Projeto Amazônia Digital.


Segundo o coordenador de inteligência do Centro Regional de Porto Velho, Carlos Rodrigues, o projeto nasceu da freqüente demanda por informações geográficas vinda de órgãos públicos com atribuições de fiscalização e combate a ilícitos na Amazônia. “O projeto visa gerar e integrar informações que sirvam de orientação ao trabalho das equipes de campo”, explica.
 

A primeira etapa do projeto prevê a entrega de DVD contendo cartas-imagem, mapas temáticos e dados vetoriais dos estados amazônicos. Os produtos contêm informações referentes a localidades, limites, sistemas de transporte, hidrografia, obra e edificação, hipsografia e áreas protegidas. Em Rondônia, já receberam o material órgãos das Forças Armadas, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Polícia Militar (PM), Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), Ministério Público do Estado (MPE), entre outros.


Já na ação iniciada no último dia 13/09 em Porto Velho (RO), representantes do Sipam percorreram os postos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) ao longo da rodovia BR-364 até o município de Vilhena entregando o material e mapa impresso. Nesta semana, os postos da PRF entre Rondônia e Acre (e neste estado entre os municípios de Rio Branco e Xapuri) receberão seus kits. Na capital acriana, também serão visitados os órgãos parceiros locais para entrega do material.
Portal.


Nas visitas aos parceiros, também está sendo divulgado o Portal de Fiscalização de Produtos de Origem Florestal, criado pelo Sipam para reunir informações que facilitem o controle sobre os gêneros ambientais que necessitam de autorização do Estado para circular legalmente, como toras de madeira, óleos essenciais, xaxim, palmito, carvão, etc.


Já em funcionamento, o portal pode ser acessado pela internet mediante senha. Ele está interligado a banco de dados de órgãos estaduais e federais de meio ambiente, viabilizando consultas para identificar a veracidade de guias florestais e documentos de origem florestal (DOF). Além disso, reúne detalhamentos sobre procedimentos de fiscalização e permite que os fiscais cadastrem relatórios de infração.


Sobretudo para a PRF (responsável pela fiscalização nas rodovias), mas também para os demais órgãos envolvidos, o portal facilita a repressão a crimes ambientais.

 

 

Sipam chega ao Acre e mostra cartografia amazônica - Gente de Opinião

 

(*) É assessora de comunicação do Sipam em Porto Velho (RO).

Mais Sobre Amazônias

Pesquisa faz levantamento de plantas utilizadas por parteiras tradicionais da Amazônia

Pesquisa faz levantamento de plantas utilizadas por parteiras tradicionais da Amazônia

Realizar partos é um conhecimento milenar transmitido de geração em geração pelos povos amazônicos. Com o objetivo de identificar os usos e espécies

Na Amazônia, sementes de plantas da várzea podem herdar ‘memória’ para sobreviver em época de cheia

Na Amazônia, sementes de plantas da várzea podem herdar ‘memória’ para sobreviver em época de cheia

É preciso olhar para cima para perceber a beleza grandiosa do mulateiro (Calycophyllum sprunceanum), árvore cujo tronco esbelto se direciona reto ao

Jovens lideranças ribeirinhas da Amazônia criam Rede de Gestores Comunitários

Jovens lideranças ribeirinhas da Amazônia criam Rede de Gestores Comunitários

A região do Médio Solimões, no Amazonas, abriga centenas de comunidades ribeirinhas, presentes também nas diversas unidades de conservação da área.

Macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta pode ser extinto nos próximos 40 anos, mostra pesquisa

Macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta pode ser extinto nos próximos 40 anos, mostra pesquisa

Pequeno e ágil, o amazônico macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta (Saimiri vanzolinii) corre o risco de ser extinto nas próximas décadas. Isso porque as mu