Porto Velho (RO) sexta-feira, 1 de julho de 2022
×
Gente de Opinião

Amazônias - Gente de Opinião

Amazônias

Pane em turbinas de avião da FAB e pitbull de camiseta quebram a rotina


 

XICO NERY
Amazônias


GUAJARÁ-MIRIM – Além da prisão do dono de um cão pitbull, que o fantasiou com a camiseta e o número de um candidato, a rotina eleitoral entre sábado e domingo nesta parte da Amazônia ficou por conta da ameaça de queda de um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB) e da detenção de um eleitor que fazia boca de urna na zona leste de Guajará-Mirim, mas logo liberado pelas autoridades por falta de provas.


Na manhã de sábado, o helicóptero modelo Blakchawk, de fabricação norte-americana, oferecido pela FAB ao Tribunal Regional Eleitoral para fazer o translado de urnas eletrônicas e de pessoal de apoio aos postos indígenas e comunidades do entorno dos municípios de Nova Mamoré, Costa Marques até Pimenteiras do Oeste, sofreu pane nas turbinas, obrigando seu comandante a suspender o vôo e substituí-lo por uma segunda aeronave vinda da Base Aérea de Porto Velho.


Segundo fontes militares do núcleo local do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) e do 6º Batalhão de Infantaria de Selva (6º BIS), o aparelho, na tentativa de decolar, às 14h05, sofreu avarias depois de duas fortes explosões em uma das turbinas. Imediatamente, em meio ao ‘fumacê’, o piloto foi obrigado a fazer um pouso forçado, no aeroporto da cidade de Guajará-Mirim.



Servidores levavam urnas


Segundo o Comando de Fronteiras do 6º BIS e na Polícia Federal, na aeronave viajavam técnicos e servidores da Justiça Eleitoral, incumbidos da instalação de dezenas de urnas eletrônicas destinadas aos postos indígenas dos municípios de Guajará-Mirim, Nova Mamoré, Costa Marques e Pimenteiras do Oeste, todos na malha dos 900 quilômetros de fronteira do Brasil com a vizinha Bolívia.


O "Blackhawk" pertence ao Grupo de Aviação da FAB. Foi adquirido em 2006 nos Estados Unidos. Com quatro anos de operações na Amazônia Brasileira. Teria mais de cinco mil horas de vôo, mas estava em condições de vôo regular para a missão destinada ao TRE. O aparelho, procedente da capital, sofrera todos os procedimentos de manutenção (interno e externo) ainda no hangar e em Guajará, chegou a ser inspecionado pelos mecânicos.


Ao decolar da pista do aeroporto local, o aparelho sofreu duas panes sucessivas e logo o piloto detectou o problema, decidindo apoiarbordar a missão, forçando um pouso em Guajará-Mirim. As urnas que seriam usadas nas eleições das comunidades indígenas e os técnicos do TRE tiveram que seguir um novo plano de vôo em outro helicóptero despachado da capital, do tipo Cougar, com menor autonomia de vôo.
 

Mais Sobre Amazônias

Em evento internacional de meio-ambiente, governo do Amazonas provoca dono da Amazon e convida o mundo a conhecer e investir na Amazônia

Em evento internacional de meio-ambiente, governo do Amazonas provoca dono da Amazon e convida o mundo a conhecer e investir na Amazônia

Durante a abertura da Reunião Anual do GCF Task Force, em Manaus, nesta quinta-feira (17/03), o governador do Amazonas, Wilson Lima, provocou o empr

Amazônia:pPesquisadores investigam comportamento agressivo de botos

Amazônia:pPesquisadores investigam comportamento agressivo de botos

Um comportamento desconhecido, observado nos últimos anos por pesquisadores que estudam a vida dos botos cor-de-rosa, espécie tradicional da Amazôni

Amazônia: pesquisadores investigam comportamento agressivo de botos

Amazônia: pesquisadores investigam comportamento agressivo de botos

Um comportamento desconhecido, observado nos últimos anos por pesquisadores que estudam a vida dos botos cor-de-rosa, espécie tradicional da Amazôni

Sebrae lança novos editais do Inova Amazônia para atuação em sete estados brasileiros

Sebrae lança novos editais do Inova Amazônia para atuação em sete estados brasileiros

O Sebrae vai selecionar projetos para desenvolver negócios inovadores que fortaleçam a bioeconomia em sete estados que fazem parte do Bioma da Amazô