Porto Velho (RO) quarta-feira, 15 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Amazônias - Gente de Opinião

Amazônias

Movimentos sociais receberão Evo com festa


 
 

XICO NERY
Amazônias

GUAYARAMERÍN, Beni, Bolívia – O presidente Evo Morales desembarca neste sábado às 14h30 no aeroporto desta cidade separadas de Guajará-Mirim (Rondônia) pelas águas do Rio Mamoré. Chega à fronteiraMovimentos sociais receberão Evo com festa  - Gente de Opinião, a 362 quilômetros de Porto Velho, depois de cumprir agenda bastante concorrida em La Paz e em várias regiões do Platô Central Boliviano.

Integrante do Movimento ao Socialismo (MAS), o presidente boliviano é esperado por uma grande legião de compatriotas e simpatizantes do lado brasileiro. A exemplo do período final da campanha pela reeleição, em 2009, destaca-se na homenagem uma caravana do Partido Comunista Brasileiro (PCB) com representantes dos estados de Rondônia, Acre, Amazonas e da região do Vale do Guaporé, em Mato Grosso.

Esta semana, Evo Morales participou de diversas manifestações de rua em apoio a candidatos dos partidos que fazem da aliança com o partido do governo desde o primeiro mandato (2005-2009). Segundo a Rádio Che Guevara, de Guayaramerín, entre as províncias visitadas para fortalecer candidatos a vereador, a prefeito (alcaide) e a governador, Cobija (Pando) foi das mais concorridas.

Riberalta, principal cidade industrial do país, regozijou-se com a presença do presidente. É lá que estão situados os setores estratégicos da indústria têxtil (vestuário e de couro), de beneficiamento de borracha, castanha e essências naturais importadas do Brasil. 


Delegações

Por aqui, a novidade durante a recepção ao presidente boliviano fica por conta dos movimentos sociais, de trabalhadores urbanos e do campesinato, ligados à Organização Territorial de Base (OTB) e do Brasil, representados pela Associação de Bolivianos Residentes em Guajará-Mirim.

As delegações brasileiras começaram a chegar quinta-feira, em ônibus, carros particulares e lanchas voadeiras usadas no transporte reduzido de pessoas e de cargas leves entre Guajará-Mirim e Guayaramerín.

No aeroporto Morales fará um rápido discurso, no qual agradecerá o público e convocará a todos para participar de uma caminhada até a sede do Comitê Político e de Cidadania da candidata ao governo do Departamento Beni, Jessica Jordan, de 26 anos, na aliança do IPSP e MAS, nas eleições do dia 4 de abril próximo.

Ciente de mais uma vitória nas cidades do Departamento Beni, Morales buscará mudanças de rumo na economia, no campo social, na educação, na saúde e nas relações comerciais com o empresariado brasileiro do outro lado da fronteira.

Deverá destacar o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Bolívia desde o primeiro mandato. A Bolívia tem agora grande expectativa na construção da ponte binacional entre Guayaramerín e Guajará-Mirim.

Morales deverá apelar ao presidente brasileiro para que acelere o ritmo das conversações entre Brasil e os países do Mercosul, a partir do inicio da construção da ponte binacional e das hidrelétricas de Jirau (Rondônia) e de Cachuella Esperanza, em Guayaramerín. É o caminho esperado pelos bolivianos para desfrutar também da saída brasileira para os portos do Oceano Pacífico.

Mais Sobre Amazônias

Queimadas na Amazônia podem virar caso de saúde pública durante a pandemia

Queimadas na Amazônia podem virar caso de saúde pública durante a pandemia

O período entre os meses de maio e setembro é considerado crítico no bioma amazônico devido à estiagem, que com o tempo seco acaba facilitando as quei

Área desmatada na Amazônia a ser queimada em 2020 pode superar os 4,5 mil km2

Área desmatada na Amazônia a ser queimada em 2020 pode superar os 4,5 mil km2

Uma área desmatada de pelo menos 4.500 quilômetros quadrados na Amazônia, equivalente a três vezes o município de São Paulo, está pronta para queimar.