Porto Velho (RO) sábado, 19 de junho de 2021
×
Gente de Opinião

Amazônias - Gente de Opinião

Amazônias

Instituto Mamirauá publica cartilhas sobre educação ambiental e manejo sustentável de recursos naturais

As cartilhas auxiliam pesquisadores, técnicos e educadores ambientais no trabalho de assessoria à gestão de unidades de conservação e seus recursos naturais


Instituto Mamirauá publica cartilhas sobre educação ambiental e manejo sustentável de recursos naturais - Gente de Opinião

Com o objetivo de fortalecer as ações de assessoria técnica em comunidades ribeirinhas de unidades de conservação da região do Médio Solimões, no Amazonas, o Instituto Mamirauá publicou três cartilhas educativas neste mês. As publicações ilustram as atividades executadas pelos pesquisadores e técnicos do instituto e propõem boas práticas para a maior eficácia das propostas de educação ambiental, manejo de recursos naturais e gestão do território.

As cartilhas fazem parte do projeto Mamirauá: Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade em Unidades de Conservação (BioREC), com recursos do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

 

Para Isabel Soares de Souza, coordenadora do Programa Gestão Comunitária do Instituto Mamirauá, esse tipo de publicação é fundamental para reforçar o diálogo com as comunidades tradicionais assistidas pela instituição. “Procuramos elaborar as cartilhas com a linguagem utilizada por essas comunidades. Elas são baseadas em projetos que utilizaram ferramentas participativas para dialogar com comunitários”, explica.

 

Confira abaixo as publicações, que podem ser baixadas gratuitamente:

 

Técnicas e ferramentas participativas para educação ambiental

 

A Educação Ambiental, quando pensada como uma ação educativa proposta a trabalhar com as dimensões sociais, econômicas, políticas e culturais, tem se potencializado como estratégica para a efetividade da gestão de áreas protegidas.

 

A estratégia é adotada pelo Instituto Mamirauá ao longo de seus 20 anos de atuação com moradores e usuários das reservas de desenvolvimento sustentável Amanã e Mamirauá, no Amazonas.

 

Com base nessa experiência, este guia foi organizado com informações sobre como trabalhar com a Educação Ambiental por meio de técnicas e ferramentas participativas. O guia propõe métodos, atividades e dinâmicas e orienta o educador ambiental para o desenvolvimento das atividades e a resolução de possíveis problemas.

 

A cartilha foi escrita por Claudia Barbosa, Claudioney Guimarães e Eliane Neves.

 

Clique aqui para baixar.

 

Boas práticas para a produção de óleo de andiroba

 

O óleo das sementes de andiroba tem sido utilizado tradicionalmente como remédio e de inúmeras outras formas, apresentando eficácia reconhecida cientificamente, sendo por isso uma espécie de grande potencial de uso não madeireiro.

 

O trabalho com a andiroba é uma das linhas de atuação do Programa de Manejo Florestal Comunitário (PMFC), que assessora populações ribeirinhas da Amazônia na produção do óleo, utilizando pesquisas científicas para determinar a melhor forma de extração para que a atividade não cause impactos significativos à espécie e aos animais que se alimentam da planta.

 

A cartilha se baseia na experiência dos extratores de óleo de andiroba das reservas de desenvolvimento sustentável Amanã e Mamirauá e se propõe a mostrar passos significativos do processo de extração tradicional do óleo de andiroba, com dicas de boas práticas: desde a identificação das andirobeiras adultas até o envasamento do óleo e sua comercialização.

 

A cartilha foi escrita por Emanuelle Raiol Pinto, Ana Cláudia Lira-Guedes e Claudioney da Silva Guimarães.

 

Clique aqui para baixar.

 

Informações básicas para a gestão participativa de associações no dia a dia

 

O Instituto Mamirauá assessora aproximadamente 88 associações nas reservas de desenvolvimento sustentável Amanã e Mamirauá.

 

Buscando apoiá-las, foi elaborada a cartilha, que traz um histórico de criação das primeiras associações nessas unidades de conservação, uma reflexão sobre a necessidade de formalização e cadastro junto à Receita Federal e informações básicas sobre a gestão desses órgãos.

 

A cartilha foi escrita por Claudioney Guimarães, Sebastião Dias, Oscarina Martins e Claudia Barbosa.

 

Clique aqui para baixar.

Mais Sobre Amazônias

Primeira lei fundiária de Rondônia foi aprovada em 2020; estado tem quase 30% de terras não destinadas

Primeira lei fundiária de Rondônia foi aprovada em 2020; estado tem quase 30% de terras não destinadas

O estado de Rondônia aprovou a primeira lei que trata de regularização fundiária apenas em 2020, mas ainda falta regulamentação do dispositivo legal

Sedam realiza capacitação de monitoramento da fauna na Reserva Extrativista Pacaás Novos, em Guajará-Mirim

Sedam realiza capacitação de monitoramento da fauna na Reserva Extrativista Pacaás Novos, em Guajará-Mirim

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), por meio da Coordenadoria de Unidade de Conservação (CUC), realizou no mês de maio o curs

Leis federais e estaduais estimulam invasão de terras públicas e desmatamento na Amazônia, aponta novo estudo

Leis federais e estaduais estimulam invasão de terras públicas e desmatamento na Amazônia, aponta novo estudo

O aumento expressivo de desmatamento observado em 2019 e 2020 trouxe evidência ao tema de regularização fundiária na Amazônia. Isso porque cerca de 40