Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Amazônias - Gente de Opinião

Amazônias

Instituto Mamirauá publica cartilhas sobre educação ambiental e manejo sustentável de recursos naturais

As cartilhas auxiliam pesquisadores, técnicos e educadores ambientais no trabalho de assessoria à gestão de unidades de conservação e seus recursos naturais


Instituto Mamirauá publica cartilhas sobre educação ambiental e manejo sustentável de recursos naturais - Gente de Opinião

Com o objetivo de fortalecer as ações de assessoria técnica em comunidades ribeirinhas de unidades de conservação da região do Médio Solimões, no Amazonas, o Instituto Mamirauá publicou três cartilhas educativas neste mês. As publicações ilustram as atividades executadas pelos pesquisadores e técnicos do instituto e propõem boas práticas para a maior eficácia das propostas de educação ambiental, manejo de recursos naturais e gestão do território.

As cartilhas fazem parte do projeto Mamirauá: Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade em Unidades de Conservação (BioREC), com recursos do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

 

Para Isabel Soares de Souza, coordenadora do Programa Gestão Comunitária do Instituto Mamirauá, esse tipo de publicação é fundamental para reforçar o diálogo com as comunidades tradicionais assistidas pela instituição. “Procuramos elaborar as cartilhas com a linguagem utilizada por essas comunidades. Elas são baseadas em projetos que utilizaram ferramentas participativas para dialogar com comunitários”, explica.

 

Confira abaixo as publicações, que podem ser baixadas gratuitamente:

 

Técnicas e ferramentas participativas para educação ambiental

 

A Educação Ambiental, quando pensada como uma ação educativa proposta a trabalhar com as dimensões sociais, econômicas, políticas e culturais, tem se potencializado como estratégica para a efetividade da gestão de áreas protegidas.

 

A estratégia é adotada pelo Instituto Mamirauá ao longo de seus 20 anos de atuação com moradores e usuários das reservas de desenvolvimento sustentável Amanã e Mamirauá, no Amazonas.

 

Com base nessa experiência, este guia foi organizado com informações sobre como trabalhar com a Educação Ambiental por meio de técnicas e ferramentas participativas. O guia propõe métodos, atividades e dinâmicas e orienta o educador ambiental para o desenvolvimento das atividades e a resolução de possíveis problemas.

 

A cartilha foi escrita por Claudia Barbosa, Claudioney Guimarães e Eliane Neves.

 

Clique aqui para baixar.

 

Boas práticas para a produção de óleo de andiroba

 

O óleo das sementes de andiroba tem sido utilizado tradicionalmente como remédio e de inúmeras outras formas, apresentando eficácia reconhecida cientificamente, sendo por isso uma espécie de grande potencial de uso não madeireiro.

 

O trabalho com a andiroba é uma das linhas de atuação do Programa de Manejo Florestal Comunitário (PMFC), que assessora populações ribeirinhas da Amazônia na produção do óleo, utilizando pesquisas científicas para determinar a melhor forma de extração para que a atividade não cause impactos significativos à espécie e aos animais que se alimentam da planta.

 

A cartilha se baseia na experiência dos extratores de óleo de andiroba das reservas de desenvolvimento sustentável Amanã e Mamirauá e se propõe a mostrar passos significativos do processo de extração tradicional do óleo de andiroba, com dicas de boas práticas: desde a identificação das andirobeiras adultas até o envasamento do óleo e sua comercialização.

 

A cartilha foi escrita por Emanuelle Raiol Pinto, Ana Cláudia Lira-Guedes e Claudioney da Silva Guimarães.

 

Clique aqui para baixar.

 

Informações básicas para a gestão participativa de associações no dia a dia

 

O Instituto Mamirauá assessora aproximadamente 88 associações nas reservas de desenvolvimento sustentável Amanã e Mamirauá.

 

Buscando apoiá-las, foi elaborada a cartilha, que traz um histórico de criação das primeiras associações nessas unidades de conservação, uma reflexão sobre a necessidade de formalização e cadastro junto à Receita Federal e informações básicas sobre a gestão desses órgãos.

 

A cartilha foi escrita por Claudioney Guimarães, Sebastião Dias, Oscarina Martins e Claudia Barbosa.

 

Clique aqui para baixar.

Mais Sobre Amazônias

Jovens lideranças ribeirinhas da Amazônia criam Rede de Gestores Comunitários

Jovens lideranças ribeirinhas da Amazônia criam Rede de Gestores Comunitários

A região do Médio Solimões, no Amazonas, abriga centenas de comunidades ribeirinhas, presentes também nas diversas unidades de conservação da área.

Macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta pode ser extinto nos próximos 40 anos, mostra pesquisa

Macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta pode ser extinto nos próximos 40 anos, mostra pesquisa

Pequeno e ágil, o amazônico macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta (Saimiri vanzolinii) corre o risco de ser extinto nas próximas décadas. Isso porque as mu

Força Tarefa Amazônia denuncia nove pessoas por invasão e loteamento da terra indígena Karipuna

Força Tarefa Amazônia denuncia nove pessoas por invasão e loteamento da terra indígena Karipuna

Nove pessoas e duas empresas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF) pelos crimes de organização criminosa, estelionato, invasão p

Pesquisa do Instituto Mamirauá investiga caça ilegal de peixe-boi-amazônico

Pesquisa do Instituto Mamirauá investiga caça ilegal de peixe-boi-amazônico

O peixe-boi-amazônico (Trichechus inunguis) é uma espécie de mamífero aquático que ocorre apenas na bacia amazônica e pode pesar até 450 quilos. Caç