Porto Velho (RO) quinta-feira, 19 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Amazônias - Gente de Opinião

Amazônias

Compreendendo as Amazônias


 

Compreendendo as Amazônias - Gente de Opinião
Goeldi faz um histórico de ocupação bastante complexo, incluindo diferentes usos da terra /JOAQUIM CUNHA



LUENA BARROS
Agência Museu Goeldi

BELÉM, Pará – O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) Biodiversidade e Uso da Terra na Amazônia, sediado no Museu Paraense Emilio Goeldi, sob a coordenação da ecóloga Ima Célia Guimarães Vieira, agrega grupos de trabalho com temáticas comuns relacionadas às conseqüências ambientais e sociais dos diferentes usos da terra na Amazônia no intuito de produzir cenários futuros para a biodiversidade.

Estruturado em 12 sub-projetos, alguns já iniciados, outros ainda a iniciar, o destaque deste INCT é a integração dos grupos que investigam, de forma multidisciplinar, os variados níveis de sustentabilidade na região.

No período de 2009–2010, primeiro ano de atuação, houve intensa atividade de pesquisa, o que culminou na publicação de 161 trabalhos científicos e 52 apresentações em conferências científicas nacionais e internacionais.

Os resultados preliminares obtidos pelos grupos de pesquisa contemplam vários sub-projetos, que, apesar de possuírem abordagens distintas para compreender a Amazônia no presente e no futuro, trabalham de forma integrada para atingir a complexidade da biodiversidade e das sociedades amazônicas.

O trabalho integrado dos subprojetos “Análise Custo-Benefício entre Conservação e Desenvolvimento na Amazônia Brasileira” e “Determinando os Custos Sociais e Ambientais de Queimadas na Amazônia” resultou na criação de uma rede de, aproximadamente, 400 pontos de amostragem nas regiões de estudo em Santarém-Belterra e Paragominas, no Pará, distribuídos em 20 bacias hidrográficas (c. 5000 ha em cada região).


 

Compreendendo as Amazônias - Gente de Opinião
Que relações existem entre alterações climáticas e padrões de diversidade? /MONTEZUMA CRUZ


 
 

Decisões de uso e manejo

 

•Estas são consideradas regiões-chave, pois apresentam um histórico de ocupação bastante complexo e, portanto, incluem diferentes usos da terra. O objetivo da investigação multidisciplinar é entender os fatores que definem as decisões de uso e manejo da terra e as relações socioeconômicas e ambientais dessas mudanças.

 

• Enquanto aguarda a liberação de licenças da Funai e do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético para estudos nas áreas indígenas, a equipe do sub-projeto “Laboratório de Práticas Sustentáveis em Terras Indígenas no Arco do Desmatamento” apresentou o projeto na Terra Indígena Las Casas-PA, Xiepihu-rena e Paracui-rena (TI Turiaçu-MA) e Moikarakô (TI Kayapó-PA) para a tomada de decisões das respectivas comunidades.

• O grupo de pesquisa também considera os dados relativos aos impactos das queimadas sobre a biodiversidade da floresta, que foram coletados em quatro regiões da Amazônia – Resex Chico Mendes (AC), Querência (MT), Ilha de Maracá (RR) e Resex Tapajós-Arapiuns (PA) – onde grupos de formigas, besouros, pássaros e árvores foram amostrados e estão sendo analisados.

Para ler o texto completo clique aqui

Mais Sobre Amazônias

A Amazônia pode desaparecer como floresta e isso vai impactar o mundo todo

A Amazônia pode desaparecer como floresta e isso vai impactar o mundo todo

O programa Ambiente É o Meio desta quarta-feira conversa com o engenheiro, pesquisador e coordenador do Programa Amazônia, do Instituto Nacional de Pe

Pesquisa faz levantamento de plantas utilizadas por parteiras tradicionais da Amazônia

Pesquisa faz levantamento de plantas utilizadas por parteiras tradicionais da Amazônia

Realizar partos é um conhecimento milenar transmitido de geração em geração pelos povos amazônicos. Com o objetivo de identificar os usos e espécies

Na Amazônia, sementes de plantas da várzea podem herdar ‘memória’ para sobreviver em época de cheia

Na Amazônia, sementes de plantas da várzea podem herdar ‘memória’ para sobreviver em época de cheia

É preciso olhar para cima para perceber a beleza grandiosa do mulateiro (Calycophyllum sprunceanum), árvore cujo tronco esbelto se direciona reto ao

Jovens lideranças ribeirinhas da Amazônia criam Rede de Gestores Comunitários

Jovens lideranças ribeirinhas da Amazônia criam Rede de Gestores Comunitários

A região do Médio Solimões, no Amazonas, abriga centenas de comunidades ribeirinhas, presentes também nas diversas unidades de conservação da área.