Porto Velho (RO) sábado, 21 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Amazônias - Gente de Opinião

Amazônias

Agora Basta! Mato Grosso é igual a Rondônia


Agora Basta! Mato Grosso é igual a Rondônia - Gente de Opinião
Doentes atendidos no combalido Pronto Socorro de Várzea Grande (MT): retrato das mazelas da saúde que campeiam pela Amazônia e pelo País /MIDIANEWS


 

GABRIEL NOVIS NEVES

Agora basta! Este é o título do editorial do Jornal do Conselho (CRM-MT), edição 105 (novembro-dezembro de 2010). Quem assina é o professor doutor da UFMT e presidente do Conselho, Arlan de Azevedo Ferreira.

 

“Atitudes isoladas para melhoria nas condições de trabalho e valorização da atividade profissional do médico não têm alcançado a repercussão desejada tanto em relação à saúde pública como também aos planos e operadoras de saúde suplementar.

 

Temos sido historicamente aviltados tanto quanto a remuneração como pela exposição às péssimas condições de trabalho, sobretudo no setor público.

 

O valor líquido pago por uma consulta intermediária pelas operadoras de saúde oscila entre R$ 8,00 e R$ 38,00.

 

Isto assusta e nos tem impedido de dizer um Agora chega.

 

No  que concerne à remuneração do SUS, médicos brasileiros estiveram em Brasília e na ocasião foi apresentado um manifesto ao Ministério da Saúde e à Câmara de Deputados e Senado Federal. Deixaram claro que a tabela do SUS vai inviabilizar o sistema, caso permaneça com a atual  atual remuneração.

 

Aqui também cabe nossa firme posição do Agora chega.

 

No tocante às condições de trabalho, o CRM-MT, com apoio do Sindicato dos Médicos e Associação Médica de Mato Grosso, editou Resolução CRM-MT nº 004/2010 que dispõe sobre a Interdição Ética do setor de retaguarda (Sala Verde) do Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá (HPSMC).

 

A situação vivenciada pelos colegas médicos e demais profissionais que trabalham naquela unidade hospitalar é completamente indigna e desumana e expõe o médico a mau resultado de seu trabalho e, como sabemos, o significado disto é a perpetuação de dor e sofrimento de nossos pacientes.

 

Também aqui chegou a hora do Agora chega.

 

É direito do médico não trabalhar em condições que o exponham a maus resultados ou que coloquem em risco a vida do paciente.

 

Estamos analisando a situação dos Pronto Socorros de Várzea Grande, Cáceres e de Sinop, no sentido de também propor interdição ética para setores não-emergenciais, caso medidas efetivas de respeito ao paciente e ao médico não forem adotadas pelos gestores municipal, estadual e federal de saúde.

 

Por fim, reforçamos  que o Agora basta assumido pelo médico conta com a firme retaguarda do CRM-MT.”

 

Enquanto isso, os nossos surdos e insensíveis representantes na Câmara dos Depuados, cientes de tantos e sérios problemas sociais desta nação, despudoradamente se reúnem ao apagar das luzes de seus mandatos fiascos, e aumentam descaradamente os seus privilégios monetários com os recursos da saúde pública!

 

Para mim o Agora basta  já vem tarde!

 

■ O autor é colaborador de Amazônias e do Supersitegood. Foi o primeiro reitor da Universidade Federal de Mato Grosso.

 

■ Nota do Editor: qualquer semelhança com a saúde pública em Rondônia e no Acre é mera coincidência.

 

 

Mais Sobre Amazônias

É possível criar gado de modo sustentável na Amazônia? Especialistas respondem

É possível criar gado de modo sustentável na Amazônia? Especialistas respondem

“O gado não é o grande vilão, a forma que é feita essa produção que pode ser maléfica ou não”, explica a engenheira agrônoma Jerusa Cariaga. Isso po

A Amazônia pode desaparecer como floresta e isso vai impactar o mundo todo

A Amazônia pode desaparecer como floresta e isso vai impactar o mundo todo

O programa Ambiente É o Meio desta quarta-feira conversa com o engenheiro, pesquisador e coordenador do Programa Amazônia, do Instituto Nacional de Pe

Pesquisa faz levantamento de plantas utilizadas por parteiras tradicionais da Amazônia

Pesquisa faz levantamento de plantas utilizadas por parteiras tradicionais da Amazônia

Realizar partos é um conhecimento milenar transmitido de geração em geração pelos povos amazônicos. Com o objetivo de identificar os usos e espécies

Na Amazônia, sementes de plantas da várzea podem herdar ‘memória’ para sobreviver em época de cheia

Na Amazônia, sementes de plantas da várzea podem herdar ‘memória’ para sobreviver em época de cheia

É preciso olhar para cima para perceber a beleza grandiosa do mulateiro (Calycophyllum sprunceanum), árvore cujo tronco esbelto se direciona reto ao