Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Pecuária

Redução do ICMS nas operações interestaduais com gado bovino é garantida pelo Governo de Rondônia


A redução de 66,67% na alíquota do ICMS já está em vigor e deve melhorar a competitividade da carne de Rondônia - Gente de Opinião
A redução de 66,67% na alíquota do ICMS já está em vigor e deve melhorar a competitividade da carne de Rondônia

O Governo de Rondônia publicou hoje, quarta-feira (11), no Diário Oficial do Estado, decreto da redução de 66,67% na base de cálculo do ICMS cobrado na saída de gado bovino para outros estados. O imposto sobre essa operação, que era de 12% passa agora para 4%. Mas essas saídas beneficiadas têm limite temporal, até o dia 31 de agosto de 2022, e também um limite quantitativo, não devem ultrapassar a quantidade de 500.000 (quinhentas mil) cabeças de gado bovino.

Para que fosse possível essa medida, fez-se necessária a aprovação do Conselho Nacional de Política Fazendária – Confaz. O Convênio ICMS 19/22 autoriza os estados do Acre e Rondônia a reduzirem a base de cálculo, em até 66,67% do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS sobre as operações de saída interestaduais realizadas com gado bovino destinado aos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Roraima, Santa Catarina e São Paulo.

Isso significa que será cobrado um terço do valor normal e o efeito disso é reduzir dois terços de carga tributária. A proposta é preservar a prática de preços competitivos para o rebanho de bovinos por meio da redução da carga tributária e ganhos econômico e social, especialmente em relação aos produtores pecuaristas de Rondônia que passarão a ter mercados mais competitivos para vender a sua produção.

Para o secretário de Estado de Finanças, Luís Fernando, essa redução de carga torna mais atraente para quem está de fora, comprar de Rondônia. “O objetivo é aumentar essa saída de bovinos do Estado, porque isso regulariza o estoque e estimula os frigoríficos a pagarem um preço melhor na arroba, já que tem alguém de fora também pagando mais”, explica.

Essa medida de intervenção do Estado é uma solicitação unânime dos produtores, já que atualmente existe uma grande oferta de gado bovino nos pastos de Rondônia, maior que a demanda dos frigoríficos da região. Em contrapartida, em outras localidades estão necessitando desta oferta. Outro aspecto de preocupação é o final do período chuvoso, onde a pastagem começa a secar e o pecuarista é obrigado a vender o bovino. Esse incentivo fiscal tem o intuito de estimular a venda para os outros estados e evitar um colapso na cadeia produtiva.

Para usufruir o benefício fiscal, o contribuinte deverá recolher, antes do início da saída do gado, 1% do valor do benefício ao Fundo Estadual de Sanidade Animal – FESA/RO, o que é equivalente a 0,08% do valor da operação total. Este valor deverá ser recolhido em DARE específico.

“A Secretaria de Estado de Finanças, juntamente com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), a Secretaria do Estado de Planejamento e as demais envolvidas com políticas públicas para o agronegócio estudaram a pauta da redução do ICMS nas operações interestaduais com gado bovino. O Governo de Rondônia tem feito de tudo para fortalecer a economia do Estado e isso é importante para continuarmos avançando para o crescimento de Rondônia “, anunciou o governador Marcos Rocha.

BENEFÍCIO NA PRÁTICA

Em uma operação de R$ 100.000,00 (cem mil reais), sem o incentivo o contribuinte deveria pagar de imposto R$ 12.000,00 (doze mil reais). Com o Decreto, o contribuinte terá um benefício fiscal de R$ 8.000,00 (oito mil reais), e o valor que deverá recolher relativo ao Fundo Estadual de Sanidade Animal seria de 1% do benefício, o que representa R$ 80,00 e o pagamento feito em  Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais –  DARE específico para a contribuição.

Mais Sobre Pecuária

Volume de exportação de carne bovina de Rondônia pontado para novo recorde para 2022

Volume de exportação de carne bovina de Rondônia pontado para novo recorde para 2022

Desde a criação da Agência de Defesa Saninária Agrosilvopastoril (Idaron), em 1999, com políticas de governo assertivas e firme pareceria com o produt

Rebanho de Rondônia ultrapassa 16,2 milhões de cabeças e continua sendo maior do Brasil nas áreas livres de aftosa sem vacinação

Rebanho de Rondônia ultrapassa 16,2 milhões de cabeças e continua sendo maior do Brasil nas áreas livres de aftosa sem vacinação

A grandeza do setor produtivo de Rondônia se faz notar pelos números. Na pecuária, o Estado continua batendo recordes e, com o rebanho bovino ultrap