Porto Velho (RO) segunda-feira, 22 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Eleições 2018

O PT RENEGA O PT: SERÁ O COMEÇO DO FIM? Por Armando Catena


O PT RENEGA O PT: SERÁ O COMEÇO DO FIM? Por Armando Catena - Gente de Opinião

Diante da iminente e acachapante derrota de seu candidato, que se avizinha  neste segundo turno das eleições para presidente, o PT muda a orientação de sua campanha a ponto a renegar suas cores e seu maior líder, o prisioneiro de Curitiba.

Essa conduta deixa claro do que os petistas são capazes para “tomar o poder”, conforme gostam de dizer. Como se não bastasse o depoimento de Lula para a Lava Jato onde, reiteradas vezes, envolveu o nome de sua própria esposa, Marisa Letícia, atribuído a ela tudo que pudesse livrar a pele do autodenominado jararaca das garras da justiça, agora, Haddad, aquele que até há poucos dias se assumiu como Lula (usou até uma máscara do dito cujo), renega-o  em sua propaganda eleitoral, suprimindo o nome dele de seu material promocional. Até as visitas semanais feitas a seu chefe na prisão, cessarão.  Haddad, portanto, não é mais Lula. Então, o que de verdade esse sujeito é? Pelo visto, um espectro de candidato, apenas isso.

Caso tamanha desfaçatez não fosse suficiente, pasmem, o PT renegou suas cores no  material gráfico que está exibindo agora. Dá para imaginar a extensão do que isso significa? Como acreditar num partido que depois de tantos erros cometidos agora tenta nos ludibriar usando as cores da bandeira nacional com pretensão de se identificar com os lídimos princípios republicanos que regem esta nação? Isso deixa cristalino, mais uma vez, que esses indivíduos  antes vermelhos acham que somos mesmo um bando de idiotas incapazes de entender mais uma de suas artimanhas para assumirem, para nossa desgraça, novamente o poder.

O sentimento que assola qualquer mente que tenha, ainda que somente traços, alguma dignidade e patriotismo, é que esses sujeitinhos merecem muito mais que nossa revolta.  Eles merecem, desta feita, ainda que tarde, completa e irreversível extinção do quadro político brasileiro. Anos a fio ficaram a usurpar, com a certeza de impunidade, mais do que  bens materiais do nosso país. Eles, caros leitores, nos roubaram a esperança de achar que através da política  podemos mudar para melhor o destino do povo. O desrespeito a nossa existência enquanto seres racionais e dignos foi tamanho que, para que se faça  JUSTIÇA de verdade, seria difícil definir e dosar suas penas.

Mas nem tudo está perdido. No horizonte deste maravilhoso país já podemos vislumbrar alguns raios de esperança de uma aurora que iluminará o nosso doravante a partir de 1º de janeiro do ano que vem. Precisamos acreditar firmemente nisso, porque é o que nos resta fazer para termos mais alento em nossa caminhada enquanto cidadãs e cidadãos brasileiros.  Dos candidatos que dispomos, um deles temos a mais absoluta certeza de que não atenderá esses nossos anseios de dias melhores. Quanto ao outro, por algumas de suas características (ninguém é perfeito, leitor!) temos motivos para acreditar que, com o apoio da maioria nós, brasileiras e brasileiros de boa vontade, poderemos construir o país que há muito desejamos ter.

Mais Sobre Eleições 2018

Em nota, PSOL repudia declarações de Eduardo Bolsonaro

Em nota, PSOL repudia declarações de Eduardo Bolsonaro

 247 - O PSOL publicou nota em repúdio às declarações do deputado Eduardo Bolsonaro, filho do candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, que vi

Sérgio Amadeu sobre fake news: se o Judiciário não fizer nada, vai prevaricar

Sérgio Amadeu sobre fake news: se o Judiciário não fizer nada, vai prevaricar

Sociólogo, professor da UFABC e pesquisador de redes digitais, Sérgio Amadeu faz um alerta às instituições caso nada seja feito a respeito do escândal

 UM ALVO CHAMADO BOLSONARO - Por Ana Clara Machado

UM ALVO CHAMADO BOLSONARO - Por Ana Clara Machado

UM ALVO CHAMADO BOLSONAROAna Clara Machado*Claro que sim, Bolsonaro está em perigo e corre sério risco de ser assassinado. Não precisa nem ter dois de

Roger Waters defende boicote ao Brasil em defesa da democracia

Roger Waters defende boicote ao Brasil em defesa da democracia

O músico inglês e um dos fundadores da banda Pink Floyd, Roger Waters, defendeu o boicote ao Brasil caso o candidato de extrema direita, Jair Bolsonar