Porto Velho (RO) sexta-feira, 15 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

Eleições 2018

Jesualdo: “dívida do Beron tem que ser extinta”


Jesualdo: “dívida do Beron tem que ser extinta” - Gente de Opinião

O candidato ao Senado,  Jesualdo Pires (PSB),  afirmou nesta semana que a divida deixada pelo extinto Banco do Estado de Rondônia (Beron) ao Governo de Rondônia, não deveria estar sendo paga. Na visão de Jesualdo o erário estadual já quitou esta divida há vários anos.

Para o candidato ao Senado pelo PSB, a dívida já foi paga em mais de duas vezes o valor originário e as parcela milionárias que foram recentemente pactuadas com a União são um grande prejuízo para o estado. Jesualdo disse que seu mandato lutará pela extinção da dívida.

A dívida em 2014, tinha parcelas que chegavam a R$15 milhões mensais. Neste ano, a dívida voltou a ser renegociada e atualmente, o Estado deve mais de R$2,5 bilhões, de acordo com o Tesouro Nacional. Com a nova renegociação, o estado tem que pagar 240 parcelas de R$11 milhões. Para Jesualdo, esta é uma dívida praticamente impagável e que prejudica o desenvolvimento do estado de Rondônia.

“Esta dívida não é do povo de Rondônia, já foi quitada. Esses recursos que estão sendo pagos a União estão sangrando os cofres públicos do nosso estado e impossibilitando os investimentos em áreas fundamentais para o desenvolvimento do povo de Rondônia. É uma dívida ilegal e imoral. Vejo essa divida do Beron como uma total falta de responsabilidade dos governantes da época e dos parlamentares que tiveram oportunidade de resolver e sanar esta dívida e não fizeram”, concluiu Jesualdo.

Mais Sobre Eleições 2018

Sindafisco elege nova diretoria nesta quinta-feira, 8/11

Sindafisco elege nova diretoria nesta quinta-feira, 8/11

Nesta quinta-feira, 8 de novembro, acontecerá a votação para eleger a nova diretoria do Sindicato dos Auditores Fiscais de Tributos Estaduais de Ron

Bolsonaro detona Folha no Jornal Nacional

Bolsonaro detona Folha no Jornal Nacional

Presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) atacou a Folha de S. Paulo nesta segunda-feira, 29, em entrevista ao Jornal Nacional; em discurso acalorado, Bo