Porto Velho (RO) terça-feira, 18 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Eleições 2014

Precisamos apressar a regularização fundiária e incentivar a ´produção, diz Padre Ton


O candidato ao governo pelo PT, deputado federal Padre Ton, segundo entrevistado da roda de entrevistas promovida pela Rede TV no programa “Fala Rondônia”, apresentado pelo jornalista Marcelo Bennesby, disse hoje (2) ser necessário acelerar a regularização fundiária e incentivar o setor produtivo, para que o Estado volte a crescer. 

“Temos mais de 80% de assentamentos não emancipados, com ausência de saúde, educação, água, energia, sem assistência. Muitos vendem a posse por causa desse abandono, e isso provoca a concentração de terras num Estado em que mais de 80% das propriedades rurais são de pouco mais de quatro módulos”, disse Padre Ton.

O candidato disse que as pequenas propriedades são importantes porque geram desenvolvimento na economia local, nos municípios, e podem conviver com o agronegócio, importante na produção de milho, soja e gado de corte.

Padre Ton disse que incentivará a instalação de agroindústrias e que vai fortalecer a “desanimada Emater” para que a assistência técnica seja levada aos produtores.  

Esgoto

Ao falar sobre obras não concluídas na capital, Padre Ton disse ter sido contrário à construção dos viadutos por responsabilidade da prefeitura, lembrando que esteve no DNIT  para defender que o órgão assumisse as obras, e lamentou o fato do Estado não ter conseguido levar adiante a rede de esgotamento sanitário prevista para Porto Velho, superior a mais de 800 quilômetros, paralisada desde 2009.

“Essa obra teve direcionamento na licitação do projeto básico, era para ser licitada em blocos, mas isso não foi feito. O Tribunal de Contas da União determinou que fizessem um projeto básico dentro das normas existentes, o atual governo conseguiu manter a obra a lei orçamentária nacional, mas não conseguiu licitar a obra e reinicia-la na nossa capital”, criticou o candidato.

Padre Ton reafirmou que será “um governador que não dará as costas para Porto Velho”, dizendo que irá desenvolver programa para levar aos bairros da cidade água tratada e esgoto.

Energia

Padre Ton concordou com o jornalista Marcelo Bennesby, que disse “ser um tapa na cara” do povo de Rondônia  o fato de termos três usinas hidrelétricas e 18 mil pessoas não têm energia com qualidade.  “Cujubim, Buritis, Machadinho e São Francisco não estão interligados com o linhão, por exemplo, vivendo com energia de motores”, destacou, dizendo que será um governador para cobrar do governo federal mais atenção para com o Estado, buscando rever inclusive as compensações das usinas.   

Segurança pública

Implantar o programa Polícia Amiga e de imediato adotar o policiamento ostensivo são algumas das propostas anunciadas pelo candidato, que criticou a excessiva segurança dada a ex-governadores. “Não é justo um ex-governador ou governador ter mais policiais do que municípios como Alto Alegre dos Parecis ou Parecis”, disse.

Padre Ton disse que irá pressionar o governo federal para instalar a Polícia Federal na região de fronteira, citando a necessidade de estrutura no distrito de São Domingos e em São Miguel do Guaporé.   

Ser candidato

Ele disse ao Fala Rondônia que decidiu ser candidato a governador porque a vida do povo e do Estado não vai bem, e que, eleito, será um governador presente em Porto Velho, onde identificou carências de relevo, como o fato de 50 bairros não contarem com água encanada.

“É também capital com grande índice de evasão escolar, violência assustadora e saúde ruim. Precisamos descentralizar a saúde, a maior reclamação do povo, e atender as pessoas com dignidade”, disse. 

Padre Ton respondeu perguntas sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo, sobre política e religião, vida familiar e sua trajetória religiosa e política.

Fonte: Mara Paraguassu

Mais Sobre Eleições 2014

65 milhões de panettones foram produzidas para Natal 2014

A produção dos panettones da Visconti está a todo vapor desde setembro de 2014 e junto com as outras marcas da Pandurata, espera encerrar o ano com 65

TSE registra 290 milhões de acessos no período eleitoral

  Da Agência Brasil O número é 974% maior que o registrado no período não eleitoral, quando a média fica em torno de 27 milhões de acessos. De acordo

No Jornal da Record: Dilma diz que 'mercado vai acalmar' e propõe diálogo

No Jornal da Record: Dilma diz que 'mercado vai acalmar' e propõe diálogo

247 - Um dia depois da disputa pelo segundo turno, em sua primeira entrevista após a vitória, a presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) afirmou, nesta

Confúcio mira na saúde anuncia Hospital do Câncer da Amazônia

Confúcio mira na saúde anuncia Hospital do Câncer da Amazônia

  O anúncio feito na manhã desta segunda-feira (27) durante coletiva de imprensa pelo governador reeleito Confúcio Moura (PMDB) que foi aplaudido por