Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Eleições 2014

Para TRE, publicidade institucional em período eleitoral somente em situação de urgente necessidade pública


O Governo de Rondônia solicitou ao Tribunal Regional Eleitoral  autorização para divulgação de campanhas acerca de benefícios aos atingidos pela cheia do Rio Madeira.

O pedido foi negado. O juiz relator, Delson Fernando Barcellos Xavier, entendeu que no caso não há ‘urgente necessidade pública’, situação que autoriza a divulgação nos termos do art. 73, inciso VI, alínea "b", da Lei n.º 9.504, de 30 de setembro de 1997.

A intenção do Governo era divulgar informações acerca do pagamento de auxílios e concessão de empréstimos, entrega de casas populares, antecipação do INSS, e outros benefícios restritos aos atingidos pela cheia do rio Madeira, além de conscientizar quanto ao cadastro destas famílias atingidas.

Para o tribunal, o governo já fez o que poderia fazer assegurando os direitos mínimos aos atingidos, e, sobretudo, teve tempo suficiente para fazer publicidades relacionadas ao assunto no período permitido.  Foi verificado ainda, que o prazo para cadastro de famílias atingidas já foi vencido, conforme divulgado pela secretaria responsável através da mídia local.

O relator constou em seu voto que os únicos casos na jurisprudência de de autorização para publicidade institucional  são relativos, única e exclusivamente, a campanhas de saúde e trânsito. Nada que se assemelhe ao requerimento do Governo de Rondônia.

O julgamento foi realizado na manhã desta terça feira ( 26) e a decisão foi unânime.

O Governo de Rondônia solicitou ao Tribunal Regional Eleitoral  autorização para divulgação de campanhas acerca de benefícios aos atingidos pela cheia do Rio Madeira.

O pedido foi negado. O juiz relator, Delson Fernando Barcellos Xavier, entendeu que no caso não há ‘urgente necessidade pública’, situação que autoriza a divulgação nos termos do art. 73, inciso VI, alínea "b", da Lei n.º 9.504, de 30 de setembro de 1997.

A intenção do Governo era divulgar informações acerca do pagamento de auxílios e concessão de empréstimos, entrega de casas populares, antecipação do INSS, e outros benefícios restritos aos atingidos pela cheia do rio Madeira, além de conscientizar quanto ao cadastro destas famílias atingidas.

Para o tribunal, o governo já fez o que poderia fazer assegurando os direitos mínimos aos atingidos, e, sobretudo, teve tempo suficiente para fazer publicidades relacionadas ao assunto no período permitido.  Foi verificado ainda, que o prazo para cadastro de famílias atingidas já foi vencido, conforme divulgado pela secretaria responsável através da mídia local.

O relator constou em seu voto que os únicos casos na jurisprudência de de autorização para publicidade institucional  são relativos, única e exclusivamente, a campanhas de saúde e trânsito. Nada que se assemelhe ao requerimento do Governo de Rondônia.

O julgamento foi realizado na manhã desta terça feira ( 26) e a decisão foi unânime.

Fonte: TRE-RO

 

Mais Sobre Eleições 2014

65 milhões de panettones foram produzidas para Natal 2014

A produção dos panettones da Visconti está a todo vapor desde setembro de 2014 e junto com as outras marcas da Pandurata, espera encerrar o ano com 65

TSE registra 290 milhões de acessos no período eleitoral

  Da Agência Brasil O número é 974% maior que o registrado no período não eleitoral, quando a média fica em torno de 27 milhões de acessos. De acordo

No Jornal da Record: Dilma diz que 'mercado vai acalmar' e propõe diálogo

No Jornal da Record: Dilma diz que 'mercado vai acalmar' e propõe diálogo

247 - Um dia depois da disputa pelo segundo turno, em sua primeira entrevista após a vitória, a presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) afirmou, nesta

Confúcio mira na saúde anuncia Hospital do Câncer da Amazônia

Confúcio mira na saúde anuncia Hospital do Câncer da Amazônia

  O anúncio feito na manhã desta segunda-feira (27) durante coletiva de imprensa pelo governador reeleito Confúcio Moura (PMDB) que foi aplaudido por