Porto Velho (RO) sábado, 26 de maio de 2018
×
Gente de Opinião

Matias Mendes

COSTA MARQUES: A Nova Face


Por MATIAS MENDES

A cidade de Costa Marques, cuja área foi desmembrada do município de Guajará-Mirim, embora também tenha uma significativa parte do seu território constituída por reservas, não apresenta as mesmas características de estagnação e decadência econômica do município do qual se originou. As ruas do centro da cidade estão bem cuidadas, os estabelecimentos comerciais dão nítidos sinais de crescimento, as novas edificações indicam que existe alguma prosperidade, os investimentos do Governo Federal em obras de saneamento apontam para uma sensível mudança da qualidade de vida dos munícipes, enfim, tudo indica que a cidade está perfeitamente estabilizada nas suas condições de cidade pequena. Muito embora não disponha de um porto com grande volume de exportação como Guajará-Mirim, ao que parece a cidade encontrou alternativas econômicas para suas limitações territoriais decorrentes da presença das reservas ambientais que ocupam parte do seu território.

A economia do município parece que hoje está baseada na agropecuária, com nítida tendência para a pecuária de corte, começando a surgir no município pequenos, médios e grandes criadores de gado de boa raça, tanto bovinos como ovinos e caprinos. Prósperas fazendas de criação de gado começam a aparecer nas margens do Guaporé, com destaque para a fazenda do ex-prefeito Dinho Mesquita, esposo da ex-prefeita Jaqueline Ferreira, estabelecido na área do Lamego com próspera fazenda de criação de ovelhas das melhores raças do mundo. Dinho Mesquita é discípulo do falecido ex-prefeito Rui Almeida do qual foi sempre um fiel seguidor. Convertido ao lucrativo negócio da pecuária, o ex-prefeito Dinho Mesquita já é pomposamente apontado como o Arantes de Costa Marques, em alusão à família dos grandes pecuaristas Arantes, proprietários de numerosas fazendas em Rondônia e Mato Grosso. As propriedades rurais de Dinho Mesquita indicam que o ex-prefeito é hoje um homem muito rico, dizem até que ele já seria mesmo um dos fazendeiros mais ricos de Rondônia, inclusive com pretensões políticas voltadas já para ser deputado federal ou senador, cargos bem mais adequados aos titulares de grandes fortunas.

A Prefeitura Municipal de Costa Marques hoje se encontra em mãos do modesto servidor público Chico Território (Francisco Gonçalves), membro influente da Irmandade do Divino de Costa Marques, curandeiro afamado versado no conhecimento das plantas medicinais da região, político calejado que já exerceu mandatos de vereador e vice-prefeito, guaporeano de pouca vivência longe do Guaporé com amplos conhecimentos a respeito das peculiaridades do município que governa. Se não encontrar muitas pedras em seu caminho, Chico Território tem tudo para realizar uma boa gestão no município de Costa Marques, que ele conhece como bem poucos. Em breve contato que com ele mantive, pude perceber que ele parece bem assentado no seu posto, continua mantendo a postura de um homem simples, não parece enebriado pelo poder, não me pareceu envaidecido e demonstrou-se muito prestativo em relação ao assunto do qual fui tratar. Minha impressão a seu respeito como mandatário do município foi das melhores. Não me parece que ele também se tornará um fazendeiro ao final do seu mandato.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Matias Mendes

FÉRIAS: Viagem ao Centro do Brasil

FÉRIAS: Viagem ao Centro do Brasil

                    Por MATIAS MENDES                 No mês de julho, de férias, para compensar uma temporada pelas regiões remotas do Guaporé, meti

PEDRAS NEGRAS: Reflexões da Festa do Divino

PEDRAS NEGRAS: Reflexões da Festa do Divino

Por MATIAS MENDES                   O Distrito histórico de Pedras Negras, no rio Guaporé, entre os dias 15 e 19 de maio, há quase um mês, engalanou-s

BOTAFOGO: O Império da Mística

BOTAFOGO: O Império da Mística

                 Por MATIAS MENDES                   O Botafogo, famoso pela mística que o acompanha, não deixou por menos no ano de 2013, não permiti

BOATOS: Fazendas Fantasmas

BOATOS: Fazendas Fantasmas

                    Por MATIAS MENDES                   Dias atrás, neste mesmo espaço de imprensa, eu teci comentários a respeito da situação do muni