Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Candiru Madeira

Cumpadê Ciço explica como será o governo Dirmá



Cumpadê Ciço me explicou como será o governo da Dirmá de forma bem didática. Disse ele que um navio inglês navegava há vários meses. E, fato comum na Marinha mercante britânica, os marujos não tomavam banho nem trocavam de roupas. O navio fedia e o capitão chamou o imediato: Mr. Simpson, não sente o fedor? Mande os homens trocarem de roupa! Simpson chamou os homens e ordenou: -Frank troque a camisa com John. John troque a sua com Peter. Peter troque a sua com Alfred. Alfred troque a sua com Fred. Fred troque ...e assim prosseguiu. Feitas as trocas, visivelmente aliviado, mandou prosseguir a viagem. Viva o Brasil! Mudam as moscas, mas, o cheiro, hein! Vai viajar, meu bem? Bagagem sei que tem! E me consola que, pelo menos, nas épocas ingênuas dos tapuias não havia peru no Brasil! Anotem na sua cultura inútil: peru é um ave exógena! O nativo brasileiro, igual a mim quando posso, só comia galinha! Galinha e mandioca é bicho nosso!

Fonte: Candiru do Madeira

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Candiru Madeira

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

A última coluna 'Candiru do Madeira' escrita por Sued Pinheiro

Há dois tipos de pessoas que só fazem perguntas inconvenientes. São as crianças e os médicos. Um exemplo. O Zézinho pergunta pra mãe:- Mamãe! Por que

E o Rondinelli

E o Rondinelli Gonzalez, hein! Que cara legal! Só não se emenda. Colocou no Face que “Pra mim toda mulher é uma rainha... e o castelo dela é a cozinha

E dizem que a morte

E dizem que a morte, lá em Cuba, bateu na porta e Fidel Castro abriu. Quando viu a Horripilante com sua foice não teve dúvidas. Apontou o dedo na dire

Que alguém disse

Que alguém disse alguém disse ( e nem preciso dizer quem) que é preciso que tudo mude para nada mudar! E Rondônia e Porto Velho são o grande exemplo: