Porto Velho,
Rss Canal YouTube Facebook Twitter

Carlos Sperança

Colunista político do Jornal "DIÁRIO DA AMAZÔNIA", Ex-presidente do SINJOR, Carlos Sperança Neto é colaborador do Portal Gentedeopinião. E-mail: [email protected]

As mascaras caíram de vez e novamente a vala comum atinge a classe política de Rondônia - Por Carlos Sperança

15/04/2017 - [23:33] - Opinião

 

A máfia rondoniense

Os mafiosos “Alemão” e “Maçaranduba”, como ficaram conhecidos depois das denuncias da Odebrecht, que cobravam propinas em Rondônia, sempre deram pinta que faziam a política tradicional do populismo e que tinham a mão grande estendida para o erário público. As voltas com tantos processos desde as décadas passadas, os dois políticos sempre juravam inocência e a coisa ia passando, passando...

De “Alemão” acreditava-se até então numa propina de apenas R$ 500 mil, mas a goela do parlamentar era mais aberta: agora as acusações chegam a R$ 20 milhões e sua imagem de gangster ilustra as matérias das principais redes de televisão do País. Já, “Maçaranduba” tem problemas com a justiça devido as suas empreiteiras que ganhavam todas as licitações em sua cidade de origem. Já esta condenado em todas as instâncias e, eis que surge agora também o seu envolvimento na “Operação Lava a Jato”. Guloso também, “Maçaranduba” tem apetite e goela voraz, como a de um crocodilo.

As mascaras caíram de vez e novamente a vala comum atinge a classe política de Rondônia. Haja gangsterismo por aqui. É uma praga.

 


 

O ápice dos jornalões

Foi no final dos anos 80 e meados da década de 90 que a mídia impressa em Porto Velho chegava ao auge. Naquela época, a capital rondoniense tinha quase a metade da população atual (estimada em quase 250 mil almas pelo IBGE) e circulavam por aqui os jornais Alto Madeira, Estadão do Norte, A Tribuna, O Guaporé e o Imparcial.

Destes jornais citados acima só sobreviveu o Alto Madeira, que comemorou heroicamente um século de existência no dia de ontem. A ele, soma-se atualmente o Diário da Amazônia, que nasceu em 1993, assumindo o protagonismo no segmento, já que a Folha de Rondônia, de Ji-Paraná, nascida no final da década de 90 acabou não sobrevivendo muito tempo.

Com o Alto Madeira chegando aos 100 anos, se vê a mídia impressa se reinventando. O formato “beliner”, a unificação das edições de sábado e domingo numa só, a transformação de diário em semanário são algumas alternativas rolando em todo o território nacional.

 



 

A corrupção campeia

Nem só de mafiosos implicados na operação Lava a Jato vive a corrupção neste Brasil varonil, diga-se de passagem, cada vez mais desenfreada nas câmaras municipais, prefeituras, Assembléias legislativas, e nas esferas  do Executivo estaduais e federal. Temos rolando por aí, desde mensalinhos, nepotismo cruzado, aluguel de máquinas e imóveis a preços astronômicos, ao superfaturamento de pãozinho para a merenda escolar.

A fantasmarada tomou conta do pedaço e esta enraizada nos órgãos púbicos de Rondônia a Roraima, do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul. Como superfaturar e rachar é a palavra de ordem procura-se construir prédios suntuosos e caros, onde as comissões das empreiteiras se tornam mais generosas para os políticos.

Edificar conjuntos habitacionais, estradas, usinas, pontes e viadutos virou  mote para marmotas. As empreiteiras recebem boa parte do dinheiro e abandonam as obras antes de terminar, quando não conseguem generosos aditivos para prosseguir entregando casas populares rachadas, prédios com lages comprometidas e esgoto sanitário com problemas. É o fim da picada.


Comentários

Preencha o formulário abaixo e clique em "Comentar" para enviar seu comentário


ComentÁrios Facebook


Mais Notícias

E-mail: [email protected] - [email protected]

Diretor Comercial Luiz Carlos Ferreira - Jornalista Responsavél Luka Ribeiro

Telefone: (69) 3221 4532 e (69) 3221 4532

Endereço: Av Getulio Vargas 2086 - Sala Comercial 5 , Bairro: Nossa Senhora das Graças - CEP: 76804-114

Cidade/Estado: Porto Velho/RO

É autorizada a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, informando a fonte em nome de Gente de Opinião

Gente de Opinião | Copyright © 2017 | Todos os direitos reservados